Tóquio fecha em alta diante do fim do impasse nos EUA

Sentimento positivo gerado pelo avanço nas negociações do Senado fez índice Nikkei subir 0,8%, para 14.586,51 pontos

17 de outubro de 2013 | 04h45

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em alta nesta quinta-feira, marcando a sétima sessão seguida de avanço. Os papéis foram ajudados pela notícia de que o Congresso dos EUA chegou a um acordo de última hora para evitar o calote da dívida e para reabrir o governo.

O índice Nikkei subiu 0,8%, para 14.586,51 pontos, após um ganho de 0,2% na sessão anterior. O índice já avançou 5,3% durante a série atual de altas.

Os mercados avançaram fortemente no início do pregão com notícias de que o impasse sobre o teto da dívida federal se aproximava formalmente de um fim. O sentimento positivo foi causado pelo avanço nas negociações do Senado. Mais tarde, a medida foi aprovada em uma votação final na Câmara dos Representantes.

"O acordo não é uma solução de longo prazo, mas é suficiente para restaurar a confiança no crédito dos EUA, o que é suficiente por enquanto", disse o conselheiro de mercado Kenichi Hirano, da Tachibana Securities. "O acordo também permite que os mercados voltem à ''normalidade'', por assim dizer, de avaliar ações com base no desempenho dos negócios e no impacto das políticas governamentais."

O dólar subiu para a marca de 99,00 ienes no início da sessão, mas cedeu a maioria de seus ganhos conforme o pregão avançava. Por volta do horário de fechamento da Bolsa de Tóquio, o dólar estava em 98,46 ienes.

"Os mercados reagiram de forma bastante calma para o que era essencialmente um resultado esperado para as negociações do Orçamento dos EUA", disse um diretor de negociação de ações de uma corretora estrangeira. "Investidores estrangeiros estavam, na verdade, mais no modo de ''vender por causa de notícias'', realizando lucros em exportadores de tecnologia após suas recente altas."

O volume de negócios geral ficou abaixo de 2,1 bilhões de ações, enquanto o valor de todas as operações somou apenas 1,7 trilhão de ienes. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.