Tóquio fecha em alta moderada com avanço do dólar

Avanço do índice Nikkei foi de apenas 0,1% com sessão fechando em 15.381,02 pontos

21 de maio de 2013 | 05h05

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em uma modesta alta nesta terça-feira, com o fortalecimento do dólar durante a sessão, levando exportadores a superarem a realização de lucros.

O índice Nikkei registrou um avanço de 0,1% e terminou a sessão aos 15.381,02 pontos, após a alta de 1,5% na sessão anterior.

O volume de operações foi bastante forte, com mais de 6,25 bilhões de ações mudando de mãos, atingindo o segundo dia mais ativo de negociações no ano. O valor total de negócios também foi pesado, superando 4,02 trilhões de ienes.

Os principais índices começaram a sessão em baixa, com o dólar em torno de 102,20 ienes, abaixo do nível observado no fim da tarde de Tóquio na segunda-feira. Além disso, ontem, as bolsas dos EUA também sucumbiram à realização de lucros.

No entanto, o dólar recuperou a força e trocava de mãos por volta de 102,52 no fechamento do pregão.

As ações de exportadores terminaram majoritariamente em alta. A Daikin Industries subiu 5,3% e a TDK ganhou 3,4%.

Os ganhos ajudaram a compensar a realização de lucros em ações de empresas como a Fast Retailing, SoftBank e KDDI. Os papéis dos três caíram 1,7%, 3,8% e 1,2%, respectivamente.

O SoftBank parecer ter sido pouco afetado por uma reportagem do Nikkei de que a empresa está planejando uma venda recorde de bônus de varejo para investidores japoneses de cerca 400 bilhões de ienes para financiar a sua oferta para a Sprint Nextel e resgatar títulos existentes.

Os traders individuais estavam particularmente ativos na sessão, resultando em ganhos de preços desproporcionais em ações selecionadas.

"A compra de varejo deve ter sido responsável por mais de um terço do volume de hoje", disse um diretor de negociações de ações de uma corretora estrangeira. "Eles são atraídos pela liquidez e volatilidade."

Essa onda de compras ajudou as siderúrgicas, levando o setor a ter o melhor desempenho do pregão. A JFE Holdings subiu 8,0% e a Nippon Steel & Sumitomo Metal ganhou 5,8%, parcialmente com esperanças de que os preços do aço subam sob um novo plano de reforma econômica do governo chinês.

As empresas de energia também terminaram em terreno positivo, a Tokyo Electric Power subiu 12% e a J-Power avançou 5,8%.

"O setor inteiro de geração de energia continua altamente vulnerável à especulação sobre o destino das usinas nucleares do Japão e a rumores atuais de que elas podem ser gradualmente reativadas quando as eleições para a Câmara Alta, em julho, forem concluídas", disse um analista de uma corretora do país.

As compras de varejo também foram vistas por trás da alta de 34% da Mitsubishi Motors. Com 1,01 bilhão de ações negociadas, a empresa obteve o maior volume de operações em Tóquio, seguido de 550 milhões de ações da Tepco. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.