Tóquio fecha em queda acentuada

O enfraquecimento do dólar e do euro ante o iene puxou o mercado para baixo. O Nikkei despencou 2,4%.

22 de março de 2013 | 07h18

As ações na Bolsa de Tóquio caíram acentuadamente nesta sexta-feira, por causa do enfraquecimento do dólar e do euro ante o iene. Além disso, as incertezas sobre o plano de resgate para os bancos do Chipre desencadearam uma onda de vendas no mercado amplo.

O índice Nikkei despencou 2,4%, para 12.338,53 pontos, após uma ascensão de 1,3% na sessão do dia anterior.

Na semana, o índice Nikkei registrou uma perda de 1,8% - seu pior desempenho semanal desde o início de novembro - mas continua a acumular 19% de ganhos no ano. Desde o início do rali atual, em meados de novembro, o Nikkei avançou 42%.

Os níveis de participação foram baixos em geral ante os números recentes, totalizando 2,87 bilhão de ações no valor de 2,18 trilhões de ienes.

Por volta das 3h (em Brasília), horário de fechamento do pregão em Tóquio, o dólar era negociado a cerca de 94,69 ienes, enquanto o euro estava mudando de mãos em torno de 122,11 ienes, ambos bem abaixo de suas máximas de dias anteriores.

"A situação em Chipre tem injetado novamente uma medida de aversão ao risco no mercado", disse o analista Kenichi Hirano, da Tachibana Securities. "Por outro lado, a retórica cerca da flexibilização agressiva do Banco do Japão é forte e esperanças sobre a ação do banco central devem manter os preços das ações relativamente bem sustentados enquanto nos dirigimos para o final do fiscal ano."

"O Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) precisa impactar em seu primeiro anúncio de política nos dias 3 e 4 de abril, logo devem aparecer mais relatos sobre estender os vencimentos dos títulos do governo, juros em bônus de empresas e fundos negociados em bolsa (ETF)", acrescentou um operador de uma corretora estrangeira. "O banco central realmente não pode decepcionar agora."

A Fast Retailing e a Fanuc lideraram as ações pesos-pesados para terreno negativo, caindo 4,5% e 5,5%, respectivamente. O Softbank cedeu 2,3%.

Entre os exportadores, a Honda Motor e a Tokyo Electron perderam 2,7% e 2,5%, respectivamente. A Daikin Industries continuou sua recente tendência de queda, caindo 3,3%, e a fabricante de pneus Bridgestone recuou 3,2%.

Ações de empresas orientadas por demanda doméstica não foram poupadas da onda de vendas. A Dentsu caiu 4,1% e a Seven & I Holdings caiu 4,0%. A Seven & I foi alvo de realização de lucros depois de uma notícia de que a firma deve anunciar um aumento do lucro operacional anual do grupo.

As ações da muitas empresas do setor financeiro continuaram a cair, visto que o iene se fortaleceu durante o dia. O Sumitomo Mitsui Financial Group perdeu 1,8%, enquanto o Daiwa Securities Group cedeu 2,9%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.