Tóquio fecha no nível mais alto desde dezembro de 2007

Volume de transações alcançou 4,41 bilhões de ações com valor negociado de 3,4 trilhões de ienes

17 de maio de 2013 | 04h33

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em terreno positivo nesta sexta-feira, uma vez que as expectativas de crescimento doméstico puxaram empresas do setor financeiro para cima, levando o índice Nikkei ao maior nível em cinco anos e meio.

O índice Nikkei ganhou 0,7% e terminou o pregão com 15.138,12 pontos, após a perda de 0,4% na sessão anterior. O nível de fechamento foi o mais alto desde dezembro de 2007.

O volume de negócios foi sólido, totalizando 4,41 bilhões de ações sob o valor de 3,4 trilhões de ienes.

O índice abriu em baixa depois que as ações em Wall Street caíram nesta quinta-feira com novas preocupações de que o Federal Reserve pode reduzir seus esforços para estimular o crescimento. Mas a onda de compras logo apareceu tendo em vista que as expectativas sobre as políticas econômicas do governo japonês permanecem intactas. Desde a chegada do primeiro-ministro Shinzo Abe, as medidas do governo enfraqueceram o iene e ajudaram a economia a crescer.

As expectativas sobre as políticas econômicas do Japão puxaram as incorporadoras imobiliárias para cima. A Mitsui Fudosan ganhou 2,4% e a Mitsubishi Estate subiu 3,4%.

Entre outros motores individuais, a Hitachi ganhou 3,2% depois que a empresa anunciou que está visando um lucro líquido de mais de 350 bilhões de ienes para o ano fiscal que termina em março de 2016.

A Kawasaki Heavy Industries subiu 6,3% depois de anunciar na quinta-feira que recebeu um pedido no valor equivalente a cerca de 18 bilhões de euros por 100 vagões ferroviários da Washington (D.C.) Metropolitan Area Transit Authority, dos EUA. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.