Tóquio fecha no nível mais baixo desde 23 de abril

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em forte queda nesta quinta-feira, uma vez que o ceticismo dos investidores sobre a força do rali deste ano pesou sobre o pregão. Além disso, o enfraquecimento do dólar contribuiu para o recuo acentuado na sessão.

AE, Agencia Estado

30 de maio de 2013 | 03h52

O índice Nikkei caiu 5,2%, para terminar em 13.589,03 pontos, o nível mais baixo desde 23 de abril, com aceleração do ritmo de vendas no final da sessão. A queda porcentual desta quinta-feira foi a mais forte desde o recuo de 7,3% da semana passada.

O dólar chegou a cair para 100,51 ienes durante a sessão na Ásia, de 101,17 ienes no final da tarde de quarta-feira em Nova York.

"A simples verdade é que este rali foi tão longe, tão rápido que a correção deveria ter ocorrido há muito tempo", disse Kenichi Hirano, analista de mercado na Tachibana Securities.

Traders disseram que os movimentos foram impulsionados por vendas relacionadas a contratos futuros. Grandes investidores fizeram grandes ordens posicionadas simultaneamente nos mercados acionário e de câmbio para que atingissem tanto a relação dólar/iene quanto as ações.

Entre os principais motores, os papéis da Fast Retailing e da KDDI despencaram 11% e 6,7%, respectivamente. A Kyocera liderou exportadores para baixo, com uma perda de 5,6%, enquanto a Tokyo Electron recuou 6,2%.

Ações do setor imobiliário caíram novamente após íngremes perdas recentes, tendo em vista que o yield (retorno ao investidor) do bônus do governo japonês de 10 anos se manteve perto de 0,9%, fazendo com que todo o setor parecesse ainda mais sobrecomprado. A Sumitomo Realty & Development perdeu 6,7% e a Tokyo Tatemono caiu 8,8%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.