Tóquio sobe 0,15% e mercado começa a temer correção

A Bolsa de Tóquio ampliou a série de resultados positivos nesta segunda-feira, em um pregão com forte volume de negócios. A valorização das commodities no mercado futuro, sexta-feira, impulsionou as ações ligadas aos setores de mineração e de metais não-ferrosos, levando o índice Nikkei 225 a subir 0,15% e alcançar os 18.215,35 pontos, a melhor marca desde 2 de maio de 2000. Alguns investidores, porém, estão se tornando cautelosos quanto à tendência de alta do índice, especialmente porque os avanços prosseguem sem que o indicador passe por uma correção. ?Enquanto o Nikkei se mantém acima das máximas do ano passado (sem uma correção importante), podemos ver alguma possibilidade de ajuste. Mas é grande a chance de subir ainda mais quando o ajuste terminar?, disse Nobuyuki Nagamori, gerente geral da Unimat Yamamuru Securities. Entretanto, ele ressalvou que, se o índice cair mais do que os 202,31 pontos do dia 5 de fevereiro, isso poderia levar o mercado como um todo a entrar em uma fase de ajustamento e registrar perdas de mais de 500 ou até mil pontos. Entre as empresas dos setores de mineração e de metais não-ferrosos, destacaram-se Japan Petroleum Exploration, que subiu 1,7%, e Inpex Holdings, com alta de 2,3%. Sumitomo Metal Mining disparou 6,5% e Mitsubishi Materials ganhou 3,3%. A problemática corretora Nikko Cordial teve um salto de 13% depois que o Citigroup, que possui 4,9% da empresa, disse que poderia aumentar sua participação para até 1/3, segundo uma fonte próxima às negociações. Sanyo Electric terminou com alta de 2,2%, devido à cobertura de posições vendidas, depois de ter caído 21% na sexta-feira com a notícia de que a companhia está sob investigação por fraude contábil. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.