Tóquio sobe 0,4%, apesar de forte queda da Sanyo

A Bolsa de Tóquio encerrou em alta o pregão desta sexta-feira, com a compra de ações estimulada pela alta no preço das commodities, apesar do mergulho da Sanyo Electric, cujos papéis se desvalorizaram 21%. A causa foi a revelação, pelo jornal "Asahi Shimbun", de que a empresa está sendo processada por uma grosseira adulteração em seu balanço, para esconder prejuízos. O índice Nikkei 225 subiu 0,4% e alcançou 18.188,42 pontos, fechando a semana com valorização de 1,7% e a maior pontuação desde maio de 2000. De acordo com o "Asahi Shimbun", a Sanyo, maior baixa do pregão de hoje, está sendo processada pelo Comitê de Supervisão do Mercado de Capitais (SESC, na sigla em inglês), por ter ocultado cerca de 150 bilhões de ienes no balanço do ano fiscal encerrado em março de 2004. A despeito da forte queda da companhia eletrônica de Osaka, o mercado em geral apresentou disposição compradora. Segundo os operadores, os investidores locais começaram a se juntar ao movimento de compras dos estrangeiros depois que o Nikkei 225 fechou acima dos 18 mil pontos, na sessão de ontem. Para esses operadores, o índice deve atingir o patamar dos 18.500 pontos em questão de semanas. ?Os investidores domésticos de curto prazo estão chegando, provavelmente em uma tentativa de se adiantar às futuras compras dos investidores estrangeiros?, explicou Shoji Yoshigoe, gerente geral da Mitsubishi UFJ Securities. A elevação no preço das commodities básicas ajudou o grupo Mitsubishi Corp. a obter uma valorização de 3%. As ações das empresas de serviços públicos avançaram depois que uma recente liquidação no setor começou a fazer seus dividendos parecerem mais razoáveis. Os sinais de que o Banco do Japão (banco central japonês) aumentará apenas gradualmente a taxa básica de juros também estimularam o apetite dos investidores locais por outras aplicações, incluindo as ações que pagam dividendos elevados. Kansai Electric Power, por exemplo, ganhou 2,3%. A ação paga um dividendo de 1,71%, contra 1,67% do bônus de dez anos do Tesouro japonês. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.