Trabalhadores da InBev na Bélgica mantêm paralisação

Os trabalhadores da InBev na Bélgica entram em seu terceiro dia de greve. A produção está paralisada nas quatro fábricas do grupo no país e seus centros de distribuição estão fechados."Não vimos muito progresso nas negociações com a administração ontem, então a greve continua", disse o representante do sindicato, Hugo Coosemans. A greve deve continuar amanhã, dependendo do resultado do encontro marcado com a administração na tarde desta quinta-feira, acrescentou.O porta-voz da InBev, Peter Van Biesbroeck, afirmou que todos os depósitos de distribuição fecharam e há risco de desabastecimento nas lojas e supermercados se a ação continuar até o final de semana. Cafés e bares devem ser menos afetados, considerando que dependem mais de distribuidores indiretos e atacadistas - e possuem seu próprio estoque.A InBev, que produz as marcas Stella Artois e Beck's, está dispensando 250 trabalhadores na Bélgica, na tentativa de centralizar suas operações administrativas em países com salários menores, como Hungria e República Checa. Os trabalhadores querem que a companhia faça novas concessões nos pacotes de demissão e melhore a compensação oferecida aos que são transferidos para outros pontos de produção no país. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

08 de junho de 2006 | 10h56

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.