TV prepara canais de alta definição

Em um ano, a TV aberta irá se tornar digital. A TV paga, que já é digital há algum tempo, se prepara para a mudança, reforçando a interatividade e preparando canais em alta definição. Mudanças que até agora foram tímidas devem se tornar mais evidentes para o consumidor. "O efeito não é imediato devido ao período necessário para a efetiva implantação das transmissões digitais em escala nacional e, também, o acesso deste público aos equipamentos de recepção", afirmou Cláudio Zylberman, diretor de Engenharia da DirecTV. O impacto da digitalização das emissoras abertas na TV paga é um dos temas que serão discutidos no evento ABTA 2006, que acontece de 1º a 3 de agosto em São Paulo.A Net, maior empresa de televisão por assinatura do País, começa a oferecer mais serviços interativos e prepara a alta definição para daqui um ano. No Campeonato Brasileiro de Futebol, o espectador com sistema digital pode consultar a tabela completa dos jogos das séries A e B, atualizada a cada rodada, a classificação dos times e os canais onde os jogos são transmitidos. A empresa já havia oferecido informações deste tipo durante o Big Brother Brasil, o Carnaval e a Copa. O cliente da Net que não assina o pacote de futebol pode comprar os jogos do campeonato um a um, pelo controle remoto."Nosso esforço já começou antes da TV aberta, em novembro de 2004", disse Márcio Carvalho, diretor de Produtos e Serviços da Net. "Desde essa época oferecemos aos espectador grande parte dos benefícios que ele terá com a digitalização da TV aberta." Presente em 42 cidades, a Net é digital em São Paulo, no Rio de Janeiro e Porto Alegre. A próxima será Belo Horizonte, ainda este ano. Outras empresas de cabo se digitalizam e a DirecTV e a Sky, via satélite, são digitais desde a sua criação.O espectador da Net tem acesso a guias de programação. "Quando liga o televisor, cai num portal", apontou Carvalho. "Ele pode colocar as imagens de 12 canais em uma só tela e ativar o áudio de cada um deles pelo controle remoto." A concorrente TVA, em parceria com o Grupo Bandeirantes, transmitiu os jogos da Copa em alta definição, onde a imagem é formada por 1.080 linhas, no lugar de 480 linhas da TV analógica, o que garante uma qualidade muito maior. A Net não teve alta definição, mas apresentou os jogos em widescreen, formato mais largo, parecido com o de cinema, e som surround 5.1, com seis canais, no lugar dos dois do estéreo.Apesar da experiência durante a Copa, a TV paga ainda não tem transmissões regulares em alta definição, característica em que as grandes emissoras abertas estão mais apostando. "Teremos até o segundo semestre de 2007", afirmou o diretor da Net, empresa das Organizações Globo. "A tecnologia está pronta, mas é preciso evoluir o modelo de negócios com a programadora e contratar recursos de satélite." A empresa de TV paga recebe o sinal da programadora via satélite. A digitalização comprime os sinais. Onde passava um canal analógico cabem até 10 canais digitais, com definição padrão, como a analógica. Um canal digital em alta definição, no entanto, pode ocupar mais capacidade de rede que um canal analógico. "É o próprio mercado que vai nos sinalizar o momento ideal para a inclusão", disse Zylberman, da DirecTV.Uma questão a ser definida na TV aberta é a multiprogramação. As emissoras poderão transmitir vários programas ao mesmo tempo em um só canal, mas grandes redes - como a Globo e o SBT - não acham isso interessante. Para elas, a multiprogramação acabaria fragmentando a audiência, aumentando os custos de produção e exigindo um esforço maior na captação de anunciantes. Com a tecnologia MPEG-2, seria possível transmitir quatro programas em definição padrão ao mesmo tempo. Com o MPEG-4, oito programas em definição padrão ou dois em alta. O governo ainda não regulamentou a questão."Não está claro se o must carry contempla só o canal principal ou os acessórios também", afirmou Alexandre Annenberg, diretor-executivo da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). O must carry são canais que as empresas de cabo são obrigadas a transmitir, o que inclui os canais abertos. "Não existe mais espaço para canais adicionais", afirmou Carvalho, da Net.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.