Ultra prevê faturamento adicional de R$ 15 bilhões por ano

O presidente do Grupo Ultra, Pedro Wongtschowski, disse que aquisição do grupo Ipiranga, em parceria com a Petrobras, representa um faturamento adicional de R$ 15 bilhões por ano para a companhia e um aumento de 75% no tamanho do grupo em termos de Ebitda (lucro antes de despesas financeiras, impostos, depreciação e amortizações).No ano passado, o Ebitda da Ultrapar alcançou R$ 5 bilhões. "Trata-se de um momento muito importante para o Grupo Ultra. Com o negócio assumimos ativos importantes dentre os quais a marca Ipiranga, que é uma das 10 mais valiosas do País", comentou o executivo.Ele destacou ainda que, a partir do negócio, o Grupo Ultra entra no mercado de distribuição de combustíveis e já na vice-liderança do segmento, com 15% de participação. A Ultrapar assumirá a rede de distribuição da Ipiranga nas regiões Sul e Sudeste do País, que representam 75% da operação.Os outros 25%, referentes as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, ficarão com a Petrobras por meio da BR Distribuidora, que é a maior do segmento no País. "Pretendemos acelerar o processo de crescimento da área de distribuição", ressaltou Wongtschowski, sem detalhar os planos da Ultrapar para o segmento.O presidente do Ultra lembrou ainda que a Petrobras também poderá utilizar a marca Ipiranga pelos próximos cinco anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.