Um ano após estréia na Bovespa, Gafisa vai a Nova York

As ações ordinárias (ON) da Gafisa completaram um ano de listagem no Novo Mercado da Bovespa no último dia 16, acumulando expressiva valorização de 80,3% desde a estréia. No mesmo período, o principal índice de ações da Bolsa paulista, o Ibovespa, subiu 23,1%. Vale destacar ainda que os papéis da Gafisa foram os que mais subiram entre as 24 empresas que ingressaram na Bolsa em 2006: 72,6%. Agora, a empresa aproveita o bom momento do setor de construção no Brasil para realizar uma nova captação, global, ainda maior do que a primeira. A Gafisa será a primeira companhia do setor a negociar recibos de ações (American Depositary Receipts, ADRs) na Bolsa de Nova York. Cada ADR será equivalente a duas ações ON. A Gafisa venderá 39,676 milhões de ações ON, sendo 18.761.992 ON, ou 47% do total, em colocação primária. O restante será vendido pelos acionistas Brazil Development, EI Fund Brazil, EIP Brazil Holdings, EIP Brazil Holdings GK, Emerging Markets e Renato Albuquerque. Pelo valor de fechamento do dia 22 de fevereiro, a R$ 33,50, a operação deve movimentar cerca de R$ 1,3 bilhão, superando os R$ 927 milhões levantados em 2006. O banco de investimentos Merrill Lynch é o coordenador líder da oferta brasileira e trabalhará ao lado do Itaú BBA e do Citigroup. O mesmo Merrill Lynch divulgou no dia 2 de fevereiro relatório em que elevava suas estimativas de pré-vendas da Gafisa para 2007 e 2008 em 24,4% e 18%, respectivamente. Segundo o banco de investimentos, a revisão deve-se ao fato de o total de lançamentos da Gafisa em 2006 ter superado as projeções do banco em 17% e das pré-vendas, ter ultrapassado as estimativas em 34%. Segundo suas estimativas, os lançamentos da Gafisa (incluindo a Alphaville) chegarão a R$ 1,45 bilhão em 2007 e a R$ 1,899 bilhão em 2008. As pré-vendas serão de R$ 1,318 bilhão este ano e de R$ 1,632 bilhão em 20007. A projeção do Merrill Lynch é que, em 2007 e 2008, o segmento de alto padrão responda por 14% dos lançamentos, classe média-alta, por 32%, classe média, 47%, popular, 2% e lofts e imóveis comerciais, 5%. O Merrill Lynch revisou também as previsões de receita líquida e lucro líquido da Gafisa para 2007 e 2008. A projeção de lucro líquido para 2007 foi revista para baixo em 2,7% e a de receita líquida, incrementada em 15,4% ante as estimativas anteriores. Para 2008, a receita líquida teve sua estimativa elevada em 14,1% e o lucro líquido projetado, aumentado em 6,1%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.