Vale e siderúrgicas puxam alta do Ibovespa

Às 11h55, o Ibovespa registrava valorização de 0,81% aos 63.808 pontos

Beth Moreira, da Agência Estado,

20 de julho de 2010 | 12h08

 A Bovespa opera em alta nesta terça-feira, descolando-se de Wall Street, puxada pela forte valorização das ações da Vale, com a entrada de investidores estrangeiros, e de empresas de siderurgia. Embraer e Oi também são destaque entre as altas no pregão de hoje.

 

Às 11h55, o Ibovespa registrava valorização de 0,81% aos 63.808 pontos, após ter alcançado a pontuação máxima de 63.846 pontos (+0,87%) e a mínima de 62.902 pontos (-0,62%). O giro financeiro era de R$ 2,76 bilhões, com previsão de R$ 10,3 bilhões para o fechamento. No mesmo horário, o Dow Jones caía 0,93% e o S&P 500 registrava baixa de 0,69%.

 

Vale PNA sobe 3,74% e ON avança 3,75%, ambas no topo da lista de maiores altas do Ibovespa. Bradespar, importante acionista da mineradora também figura no grupo de maiores altas, com valorização de 3,61%. MMX, do empresário Eike Batista sobe 2,52% e também compõe a lista de maiores altas do índice. Notícias positivas sobre a China e em relação aos preços do minério de ferro são os principais propulsores da alta de hoje, segundo operadores.

 

Para o economista da Legan Asset Fausto Gouveia, a melhora pode estar associada a uma série de notícias positivas para o setor, como a nova lei de mineração proposta na Índia, que pretende limitar as exportações de minério de ferro do país como forma de conter a alta dos preços do aço no mercado local.

 

Outra notícia que poderia estar beneficiando os papéis da mineradora brasileira veio da China. No final de semana o primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, que afirmou que manterá a "continuidade e a estabilidade" das políticas macroeconômicas no segundo semestre deste ano e que a desaceleração no segundo trimestre se deveu ao "controle e regulação ativa" por parte do governo.

 

O operador de mesa da Um Investimentos Paulo Hegg cita ainda notícias sobre a perspectiva de alta para o preço do minério de ferro, que afastam temores do mercado de que as cotações do insumo poderiam cair nos últimos três meses do ano.

 

As siderúrgicas acompanham o movimento de alta da Vale com Gerdau Metalúrgica (+1,28%), Usiminas PNA (+1,99%), CSN (+2,67%), Gerdau (+2,09%), Usiminas ON (+2,20%), sendo as três últimas entre as maiores altas do Ibovespa.

 

Embraer

 

Embraer sobe 3,12%, entre as maiores valorizações do principal índice da Bolsa paulista, reagindo à divulgação de novos contratos para venda de aviões. Em coletiva de imprensa em Londres, o presidente da Embraer, Frederico Curado, afirmou hoje que vê uma recuperação sustentável do setor de aviação. "Temos sido conservadores, mas é justo dizer que o mercado está melhorando", disse, durante a feira de Farnborough, nos arredores de Londres.

 

Telefonia

 

As ações de telefonia continuam voláteis enquanto investidores aguardam um desfecho sobre o interesse da Telefónica em adquirir a participação da Portugal Telecom (PT) na operadora de telefonia móvel brasileira Vivo. As ações ordinárias da Oi figuravam entre as maiores altas do Ibovespa há instantes, com alta de 2,83%.

 

Segundo operadores crescem os rumores de que a (PT) poderia concordar em vender sua fatia na Vivo para a Telefónica, caso consiga fechar a compra de uma fatia na Oi. Notícias sobre o tema foram publicadas hoje em jornais espanhóis, mas não foram confirmadas pelas empresas. Oi PN sobe 0,37%, Oi PNA registra cai 0,41%. Vivo PN sobe 1,33%, Vivo ON sobe 1,11%. Telesp ON recua 1,11% e Telesp PN opera em baixa de 0,56%. TIM ON (-0,56%) e TIM PN (-0,63%)

 

Construção

 

Após registrarem forte alta nos últimos dias, as construtoras são destaque de baixa do Ibovespa nesta terça-feira. MRV lidera a lista de maiores quedas, com recuo de 3,24%. Um operador lembra que ontem o Credit Suisse divulgou relatório rebaixando a recomendação para o papel.

 

Rossi, que divulgou seus dados operacionais na noite de ontem cai 2,25%. As vendas contratadas da empresa cresceram 79% no segundo trimestre em relação a igual período do ano anterior, para R$ 905 milhões. "As ações da Rossi subiram no boato e agora caem no fato", brinca um profissional.

 

Também figuram na lista de maiores baixas do Ibovespa Redecard (-1,69%), Cielo (-1,56%), Gafisa (-1,28%), Ambev (-1,18) e Braskem PNA (-1,08%).

Tudo o que sabemos sobre:
ibovespavalepetrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.