Vale inaugura terminal rodoferroviário em Colatina (ES)

A Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) e a Centronorte Logística Integrada inauguram amanhã (20/06), em Colatina, no Espírito Santo, o Terminal Rodoferroviário de Cargas de Colatina. O empreendimento, que recebeu investimentos de cerca de R$ 12 milhões, lança um novo corredor logístico para o transporte de várias cargas, principalmente de granito produzido no Norte do Estado. Em nota divulgada hoje, a mineradora destaca que o terminal tem como finalidade agilizar o escoamento de cargas, a partir de Colatina, facilitando a integração da Estrada de Ferro Vitória a Minas (que liga Vitória, no Espírito Santo, a Belo Horizonte, em Mingas Gerais) com as rodovias BR-259 e ES-080 (Rodovia do Café). Do total investido, R$ 8 milhões foram aplicados pela mineradora (R$ 6,8 milhões na compra de vagões e locomotivas e R$ 1,2 milhão em material metálico, como trilhos) e R$ 3,8 milhões pela Centronorte, em infra-estrutura, terraplenagem e montagem das linhas e pórticos. Segundo a empresa, o terminal de cargas foi construído em terreno de 250 mil metros quadrados, às margens da Estrada de Ferro Vitória a Minas, adquirido pela Centronorte Logística. O terminal, localizado a 12 quilômetros do centro de Colatina pela BR-259, tem capacidade de movimentação de dois milhões de toneladas por ano.De acordo com o diretor de comercialização de Logística da Companhia Vale do Rio Doce, Mauro Dias, o pólo logístico ampliará significativamente a competitividade do granito e dos demais produtos exportados a partir da região, já que a Estrada de Ferro Vitória a Minas estabelecerá uma conexão rápida e eficiente entre este terminal e os portos, em especial o Terminal de Vila Velha. O executivo destaca ainda que com a conclusão das obras da Ferrovia Litorânea-Sul, prevista para 2010, será possível integrar Colatina e Cachoeiro de Itapemirim, respectivamente os maiores produtores e processadores de rochas ornamentais do Brasil. Atualmente, Colatina tem cerca de 110 mil habitantes e sua atividade econômica está baseada na mineração, na agropecuária, na indústria, no comércio e nos serviços. A maior riqueza mineral é o granito, com várias jazidas e duas usinas de beneficiamento. Na agricultura, destaque para o café, a fruticultura e a produção de carne. Na indústria, as confecções fazem de Colatina o principal pólo do Estado. A cidade conta ainda com importante pólo moveleiro, que gera cerca de 3,5 mil empregos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.