Vale lança oferta para comprar a canadense Inco

A Companhia Vale do Rio Doce quer comprar a Inco Limited, pagando 86 dólares canadenses por ação ordinária, à vista. Em fato relevante divulgado desta manhã, a empresa brasileira diz que a aquisição da canadense Inco concorrerá para formação de uma das três maiores mineradoras diversificadas do mundo, com liderança no mercado global de minério de ferro, pelotas, níquel, bauxita, alumina, manganês e ferro ligas. A oferta de 86 dólares canadenses por ação totalizaria cerca de 17 bilhões de dólares canadenses (US$ 15,09 bilhões).A compra será financiada através de uma linha compromissada ("committed bridge loan facility") de dois anos com quatro grandes bancos: Credit Suisse, UBS, ABN Amro e Santander. A Vale espera substituir este financiamento por um pacote de longo prazo num período de até 18 meses após a conclusão da transação proposta. A empresa diz que, como continua "firmemente compromissada a manter seu grau de investimento", preservará a flexibilidade financeira após a transação e continuará buscando a melhoria da classificação de risco.Mais detalhes da oferta serão incluídos na proposta oficial de aquisição e em documentos que serão enviados aos acionistas da Inco. A Vale espera lançar formalmente esta oferta em anúncios em jornais na segunda-feira, 14 de agosto. A proposta estará aberta para adesão por 45 dias após o envio da oferta formal por correio.A conclusão da oferta estará sujeita a um número suficiente de ações, de modo que a Vale possua pelo menos 66,67% de todas as ações ordinárias da Inco, baseado em critério de diluição total. A oferta também está condicionada ao recebimento de todas as aprovações regulatórias necessárias, ausência de processos, inexistência de mudança material na Inco e outras condições determinantes.A Vale diz ainda que não manteve contato com os administradores da Inco, "mas gostaria de ter oportunidade de trabalhar com a empresa de modo a assegurar o sucesso da transação".A Inco é uma empresa canadense líder no mercado global de níquel, sendo a segunda maior produtora e a primeira em reservas de níquel do mundo. Em 2005, a Inco apresentou receita de US$ 4,518 bilhões e lucro líquido de US$ 836 milhões. A dívida total da Inco em 30 de junho de 2006 era de US$ 1,921 bilhão.

Agencia Estado,

11 de agosto de 2006 | 09h09

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.