Vale quer ampliar presença na América do Sul

Cada vez mais diversificada geograficamente, a Companhia Vale do Rio Doce aposta na América do Sul e espera bons resultados nos estudos que estão sendo desenvolvidos em quase todos os países da região, segundo o diretor-financeiro da mineradora, Fábio Barbosa.À véspera de mais uma possível aquisição internacional longe do Brasil, desta vez na Índia, sobre a qual o executivo não comentou, Barbosa disse que dois projetos latino-americanos têm grande potencial: a exploração de potássio em Neuquém, na Argentina, e o de fosfato em Bayóvar, no Peru.Além desses, Barbosa destacou as possibilidades relacionadas ao carvão na Colômbia, onde a Vale já atua, e perspectivas para a Venezuela, onde a companhia possui apenas um escritório prospectando oportunidades, segundo o diretor. ?Os dois países são muito ricos em carvão e nos interessam?, disse. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.