Varig vai recorrer à Justiça do resultado da assembléia

O presidente da Varig, Marcelo Bottini, acusou a empresa de leasing GE Capital pelo resultado negativo da assembléia de credores da companhia, que rejeitou ontem as mudanças no plano de recuperação judicial que permitiria levar a leilão a oferta de US$ 500 milhões feita pela VarigLog.O presidente anunciou que irá tentar reverter essa decisão na Justiça e que os advogados da companhia aérea vão conversar hoje com o juiz da 8ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, Luiz Roberto Ayoub, responsável pelo processo de recuperação judicial da empresa.A intenção é mostrar que os grandes credores da Varig - BR Distribuidora, Banco do Brasil, Aerus e Infraero - deram seu aval à proposta. "Não é possível inviabilizar o plano de recuperação da Varig com um comprador já pronto para fazer a Varig crescer. O leilão já está marcado, já temos a proposta da VarigLog e ela já depositou dinheiro", reclamou."Se houver a falência da Varig, a responsável é a GE", afirmou Bottini. Segundo ele, a GE Capital usou de uma manobra para multiplicar seu votos na assembléia, além de ter vendido seus créditos ao JP. Morgan, sem comunicação prévia."Não fomos notificados da venda. Fomos avisados um pouco antes que teríamos que pagar a dívida à vista ou eles (JP. Morgan) votariam de forma contrária", revelou. Bottini lembrou que a maioria das empresas brasileiras, principais credoras da Varig, votaram a favor da aprovação da proposta da VarigLog.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.