Vencimento promete pregão agitado na Bovespa hoje

O relatório do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) de julho divulgado mais cedo nos EUA reafirma a percepção de que o Federal Reserve (banco central americano) deverá manter inalterado em 5,25% ao ano o juro básico na reunião de setembro, como havia sinalizado ontem o índice de preços ao produtor (PPI). Os preços ao consumidor nos EUA subiram 0,4% em julho, dentro do previsto, mas o núcleo ficou em 0,2%, abaixo das estimativas dos analistas, de 0,3%. A reação do mercado está sendo muito positiva e, possivelmente, não está sendo ainda mais enfática por causa da expectativa com o resultado da produção industrial norte-americana de julho, que sai daqui a pouco, às 10h15. O Ibovespa abriu em alta e subia 0,65% às 10h07, a 37.534 pontos. Nos EUA, as bolsas também se firmaram no azul, com o Nasdaq futuro em alta de 0,75% e o S&P 500, +0,45%. Segundo um analista ouvido pela AE, além dos CPI, a queda de 2,5% no número de construções de residências iniciadas em julho nos EUA, maior do que a mediana projetada de 2,2%, deve afastar um pouco mais o medo do mercado de uma desaceleração forçada da economia norte-americana. Os indicadores que vêm saindo sugerem que a economia está reduzindo o ritmo de crescimento aos poucos, de forma moderada. Na Bovespa, hoje é um dia complicado, por causa do vencimento de índice futuro, que costuma deixar o mercado mais sensível a movimentos especulativos e tende a maximizar esses movimentos. A briga entre comprados e vendidos só esquenta mesmo a partir das 14 horas. Ontem, o Ibovespa futuro fechou em 37.250, alta de 1,97%. O índice à vista subiu 2,02%, para 37.295 mil pontos.

Agencia Estado,

16 de agosto de 2006 | 10h12

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.