Vendas em supermercados caíram 1,65% em 2006

O volume financeiro total de vendas reais (descontada a inflação) pelos supermercados em todo País caiu 1,65% no ano passado, na comparação a 2005. No mês de dezembro, o resultado foi negativo em 0,5% em relação ao mesmo mês de 2005.Na avaliação da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), os números, apesar de negativos, não chegaram a surpreender. Porém, a entidade chegou a prever, em setembro do ano passado, que haveria uma expansão de 1% nas vendas reais em relação ao ano de 2005.Em outubro, a entidade já considerava difícil alcançar o resultado e estimava um empate em relação ao faturamento de 2005. Às vésperas do Natal, a Abras projetava, no entanto, a possibilidade de queda na receita do setor em 2006.O principal fator que contribuiu para o desempenho negativo foi a deflação dos preços de alimentos durante o ano de 2006. No mês de dezembro, as vendas reais do setor registraram elevação de 31,24% frente a novembro. O aumento, como ressalta a Abras, já era esperado nessa comparação, porque dezembro é o melhor mês de vendas para o setor.Em valores nominais (considerando a inflação), o crescimento acumulado no ano de 2006 foi de 2,45% em relação a 2005. Em dezembro, na comparação com novembro, a alta foi de 31,87%. Em relação a dezembro de 2005, as vendas nominais tiveram incremento de 2,63%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.