Vice-presidente do Fed fala sobre as perspectivas econômicas dos EUA

São Paulo, 8 de janeiro - O discurso previsto para ocorrer hoje, do vice-presidente do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), Donald Kohn, sobre perspectivas econômicas dos Estados Unidos, é o principal assunto do dia. A expectativa é que a fala da autoridade monetária tranqüilize os investidores. Isso porque na sexta-feira passada, os dados de emprego do país até ajudaram a diminuir o temor de uma desaceleração mais forte nos EUA, mas não apagaram o sentimento negativo desencadeado nas bolsas de valores pelas notícias corporativas e pela ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) do Fed. Além disso, serão divulgados os dados do crédito ao consumidor norte-americano. EUA/Fed - O vice-presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), Donald Kohn, fala, às 15h45, sobre as perspectivas da economia norte-americana durante almoço do Rotary Club de Atlanta (Geórgia). EUA/Crédito - O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) divulga, às 18 horas, os dados do crédito ao consumidor em novembro. Focus/BC - O Banco Central divulga, às 8h30, as previsões de 100 instituições financeiras para os principais indicadores econômicos como IPCA, Selic, PIB e produção industrial. Balança Comercial/MDIC - O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio exterior divulga, às 10 horas, o saldo da balança comercial da primeira semana de janeiro. IPC-S/FGV - A Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulga, às 8 horas, o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) na primeira quadrissemana de janeiro. Reino Unido/Base Monetária - O Reino Unido divulga, às 7h30, os dados da base monetária em dezembro. Alemanha/Indústria - A Alemanha divulga, às 9 horas, o indicador de encomendas à indústria em novembro. Paris/Desenvolvimento Sustentável - A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) promove, em horário não anunciado, conferência em Paris sobre desenvolvimento sustentado e extração ilegal de madeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.