Vivo perde mais clientes, mas ainda é líder de mercado

A Vivo continua perdendo mercado na telefonia celular. Segundo balanço de fevereiro divulgado hoje pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a participação da Vivo caiu de 28,85% em janeiro para 28,56% em fevereiro, o que representa uma redução de cerca de 158 mil clientes. A empresa, porém, segue na liderança do mercado, com 28,9 milhões de celulares de um total de 101,2 milhões em todo o País.A TIM, que aparece em segundo lugar, foi a que mais cresceu em números absolutos, acrescentando em fevereiro cerca de 221 mil novos clientes, chegando a 25,9 milhões de assinantes, o que representa 25,61% do mercado brasileiro. A Claro vem em terceiro lugar com 24,3 milhões de celulares (24,06% do mercado), tendo conquistado 214 mil novos assinantes.A Oi, que ocupa a quarta colocação, aparece com 13,13% do mercado e cerca de 13,3 milhões de clientes. Em fevereiro, a empresa adquiriu 102 mil novos assinantes. Em quinto lugar, vem o grupo Telemig Celular/Amazônia Celular, com 4,69%, seguido da Brasil Telecom GSM com 3,51%, da CTBC Telecom Celular com 0,36% e da Sercomtel Celular com 0,8%.O balanço da Anatel revela que, desde 2003, o mês de fevereiro não registrava um crescimento tão baixo em número de celulares. Apenas 469,5 mil novos telefones móveis entraram em funcionamento. Mas a teledensidade, que mede o número de celulares por habitantes, continua crescendo, passando de 53,61% em janeiro para 53,79% em fevereiro, o que quer dizer que a cada 100 pessoas, quase 54 têm celular no Brasil.O Distrito Federal continua liderando o ranking nacional de maior número de celulares por habitante, com mais de um telefone (1,11) por pessoa. O Rio Grande do Sul, aparece em segundo lugar, com uma teledensidade de 69,41%, seguido do Rio de Janeiro (67,54%) e do Mato Grosso do Sul (64,52%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.