Vivo quer oferecer TV paga quando implantar 3G

O debate sobre o avanço do setor de telecomunicações no mercado de televisão por assinatura está ganhando cada vez mais participantes. Hoje, o diretor de regulamentação e interconexão da Vivo, Sérgio Assenço, afirmou durante o congresso ABTA 2006 que a companhia também pretende oferecer o serviço de TV paga. Ele contou que a oferta será possível quando for implantada a 3ª Geração de telefonia celular, com a tecnologia W-CDMA.Assenço explicou que está em desenvolvimento uma nova tecnologia para conteúdo audiovisual, que não sofrerá pela limitação de banda, conhecida como MB&MS. A vantagem desta tecnologia é que ela não consegue banda adicional, não perde qualidade e abriga grande quantidade de usuários simultâneos sem redução de eficiência. De acordo com o executivo, a partir de 2007 já devem começar a circular os aparelhos 3G com o chip embutido. Além do chip, será possível conectar um cabo do celular para a TV e, com isso, ver o conteúdo no aparelho tradicional. Ele destacou que fazer a adaptação a esta tecnologia das redes W-CDMA já implantadas é mais difícil, porém a tendência é que seja simples nas novas redes. Por enquanto, nenhuma licença ligada ao serviço de TV paga prevê esta mobilidade pretendida na oferta programada pela Vivo. O conselheiro da Anatel, José Leite Pereira Filho, afirmou que a outorga mais próxima seria a de MMDS (radiofreqüência). Hoje, porém, somente a faixa de 2,5 Ghz é destinada ao MMDS.Pereira Filho explicou que, para tornar o serviço possível, seria necessário destinar, ao menos, uma parte do espectro do Serviço Móvel Pessoal (SMP) também para a licença de MMDS. Dessa forma, a companhia poderia adquirir apenas a outorga para oferecer o produto. O conselheiro do órgão regulador, sem falar em prazos ou sobre a viabilidade deste debate, limitou-se a apenas explicar tecnicamente a questão. De acordo com ele, o MMDS já está desatrelado da freqüência de 2,5 Ghz, o que permitiria a atribuição de novas faixas ao serviço.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.