Volatilidade no exterior derruba Bovespa

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, voltou a oscilar ao sabor do mercado internacional, reforçando a idéia de que o ambiente de volatilidade deve dar a tônica dos negócios pelo menos até a próxima terça-feira, quando sai a decisão do Fed (o BC americano) sobre a taxa de juro nos EUA. Depois de ter operada a primeira hora do pregão em alta (na melhor marca do doa chegou a 0,75%), o Ibovespa virou e chegou a cair 1,7%, acompanhando a piora das bolsas e do juro dos títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) em Nova York. No fechamento, o Ibovespa exibia queda de 1% em relação a ontem, aos 37.473 pontos, com volume de negócios somando R$ 2,05 bilhões. O que estressou os investidores e reacendeu o temor de que o Fed possa manter por mais tempo o ciclo de alta do juro foi o crescimento surpreendente, de 5,2%, das vendas de imóveis usados em fevereiro. O dado veio na contramão das previsões dos analistas, que esperavam queda nas vendas de 0,9%, e indica aquecimento da atividade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.