Volks ameaça fechar fábrica em São Bernardo do Campo

A Volkswagen do Brasil anunciou hoje que pode fechar a fábrica Anchieta, de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, caso o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC não aceite o acordo que prevê 3,6 mil demissões até o final deste ano. Segundo a VW, a matriz, na Alemanha, fará uma reunião no início de setembro em que decidirá o plano de investimentos da companhia para os próximos anos.Caso o plano de reestruturação não seja aceito pelo sindicato até o fim desta semana, o número de demissões pode chegar a seis mil. A fábrica tem hoje 12 mil empregados. Sem novos investimentos, porém, a unidade poderia ser fechada nos próximos anos. Amanhã, às 14h30, haverá assembléia com os empregados."É fundamental para a fábrica Anchieta que sejam viabilizados investimentos e a produção de novos modelos. Caso contrário, a perspectiva de redução do efetivo será ainda maior do que já anunciado", ressalta o gerente executivo de Relações Trabalhistas Corporativo da Volkswagen, Nilton Junior, em nota.Segundo a VW, se a fábrica não receber novos projetos, poderá demitir, além dos 3,6 mil já previstos, 2,5 mil empregados, sem qualquer incentivo além dos benefícios previstos em lei. A produção seria reduzida de 900 veículos por dia para algo entre 300 e 400 carros/dia."É difícil imaginar que um complexo industrial do porte da Anchieta continue operando com um volume de produção tão reduzido. Portanto, caso não tenhamos novos investimentos, o risco da operação ser encerrada é real", diz a nota. "A direção da Volkswagen do Brasil não deseja que isso aconteça e, por esta razão, tem insistido na busca de um acordo que viabilize as ações do Plano de Reestruturação", finaliza.De acordo com a Volkswagen, a proposta do plano de reestruturação foi entregue em maio, mas o sindicato tem se recusado a negociá-la.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.