Volkswagen compra 15% da MAN e quer aliança com Scania

A Volkswagen, maior montadora de veículos da Europa, anunciou hoje a aquisição de uma fatia de 15,06% da montadora de caminhões MAN. A empresa se posicionou a favor de uma aliança entre MAN, a concorrente sueca Scania e a divisão de caminhões da própria Volks. Em comunicado, a companhia afirmou que não pretende adquirir a MAN integralmente, mas sim uma fatia que assegure a estratégia de focar nos negócios de veículos de passeio.No mês passado, a MAN fez uma oferta à Scania, avaliando a montadora sueca em 9,6 bilhões de euros (US$ 12,3 bilhões). O negócio foi rejeitado pelo conselho da companhia e da Volks, maior acionista da Scania, com 34% dos papéis com direito a voto. A Investor, segunda maior acionista da empresa, também rejeitou a oferta, que, se concretizada, teria criado a terceira maior montadora de caminhões do mudo.O executivo-chefe da Volkswagen, Bernd Pischetsrieder, que também preside a Scania, disse na semana passada, em Paris, que era a favor de uma aliança entre Scania e MAN com as operações brasileiras da divisão de caminhões da Volks. "O investimento deve possibilitar à Volks que garanta os interesses estratégicos no setor de caminhões e deve facilitar o desenvolvimento de uma solução de união amigável que alcance o máximo de sinergia", afirmou a Volks hoje."A ação não tem qualquer intenção de ser hostil. Em meio a indicações no mercado de uma possível tentativa de aquisição hostil da MAN por terceiros, este investimento na companhia é essencial para garantir os interesses da Volkswagen", informou o comunicado. "Estamos muito felizes" com a aquisição, disse o porta-voz da MAN. "A VW faz parte do nosso setor e é favorável à nossa estratégia. Eles nos entendem. Volkswagen e MAN têm os mesmos interesses", comentou o executivo. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.