Votorantim vai emitir US$ 750 milhões em notas no mercado externo

Agência de classificação de risco Moody's deu nota "Baa3" em moeda estrangeira para os papéis

Altamiro Silva Júnior, da Agência Estado,

24 de março de 2010 | 09h59

O grupo Votorantim prepara emissão de US$ 750 milhões de notas seniores no mercado externo. A empresa deve fazer em Nova York amanhã, 25, road-show para apresentar a operação a grandes investidores americanos, segundo fontes. A emissão deve ser concluída nos próximos dias.

 

A agência de classificação de risco Moody's deu nota "Baa3" em moeda estrangeira para os papéis. O rating da Standard and Poor's foi "BBB".

 

A Votorantim vai usar os recursos da emissão para refinanciar dívidas que vencem em 2011 e 2012, segundo o comunicado da Moody's. A operação "não elevará a alavancagem financeira do grupo", destaca a agência de classificação de risco, justificando o rating. Os papéis vencem em 2020.

 

As notas terão garantias do grupo Votorantim Participações e suas subsidiárias Votorantim Cimentos Brasil e Companhia Brasileira de Alumínio. As notas serão emitidas pela Voto - Votorantim Overseas Trading Operations Limited, empresa do grupo nas Ilhas Cayman. Os bancos contratados para a emissão foram BofA Merrill Lynch, Citi e HSBC.

 

O grupo Votorantim segue os passos de outras empresas brasileiras, como Vale, Bradesco e Magnesita, que resolveram aproveitar o bom momento do mercado externo para lançar bônus nos últimos dias. Até agora, já foram captados US$ 6,5 bilhões por empresas e bancos. No geral, as companhias estão oferecendo papéis com forte demanda dos investidores. Na Vale, que captou 750 milhões de euros, a procura chegou a 8 bilhões de euros.

Tudo o que sabemos sobre:
VotorantimMoody's

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.