VW e sindicato concordam em cortar até 700 empregos em Taubaté

A Volkswagen (VW) e o sindicato dos metalúrgicos de Taubaté fecharam acordo para cortar até 700 empregos até o ano de 2008, de acordo com o presidente do sindicato, Valmir Marques. Um porta-voz da montadora confirmou à Dow Jones o fechamento do acordo, mas não forneceu detalhes."Nós chegamos a um acordo com a companhia, por meio do qual a Volkswagen pagará compensações aos funcionários que decidirem sair", afirmou Marques. Segundo ele, cada um que decidir deixar a companhia receberá um pagamento extra equivalente a 60% do salário mensal multiplicado pelos anos de trabalho na montadora.A VW emprega 5.100 funcionários em Taubaté, onde a produção é de 840 veículos por dia. Em 2005, a produção nas cinco unidades de Taubaté foi de 646.812 unidades. No total, a VW emprega 22 mil funcionários em suas cinco fábricas no Brasil.Na semana passada, a montadora afirmou que poderia cortar 6 mil empregos, até 2008, como parte dos esforços de reestruturação no Brasil. A companhia pretende acabar com 300 postos de trabalho até o final de 2006. Em maio, a VW anunciou um plano para reduzir a produção voltada ao mercado externo e cortar custos trabalhistas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.