Wall Street mantém ganhos; dado sugere pausa no juro

As Bolsas de Nova York esboçaram uma reação modesta ao relatório ISM sobre a atividade industrial nos EUA. Os índices acionários caíram levemente, em relação à inesperada retração no índice sobre a atividade em junho, para 53,8, de 54,4 em maio e abaixo do nível de 55 esperado pelos economistas. A queda na atividade sinaliza desaceleração econômica, o que é ruim para as empresas. Já o mercado de títulos do Tesouro norte-americano e do dólar concluíram que os números reforçam a possibilidade de pausa no ciclo de alta do juro nos EUA em agosto. Vários outros subíndices do relatório ISM igualmente mostraram condições mais amenas da atividade econômica. O índice de produção recuou para 55,1 em junho, de 57,2 em maio e o índice de emprego cedeu para 46,9 em junho, de 52,9 em maio. Especialistas dizem que a retração para abaixo de 50 do subíndice de emprego sugere queda no nível de contratações no setor de manufatura. Mas paralelamente, o índice de novas encomendas subiu para 57,9 em junho, de 53,7 em maio. O subíndice de preços caiu levemente para 76,5 em junho, de 77 em maio. Mesmo assim, os preços de energia e das matérias-primas preocupam, embora os membros da ISM demonstrem estar enfrentado bem tais desafios, disse Norbert Ore, diretor da pesquisa. Às 11h55 (de Brasília), o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York subia 0,42% e o índice Nasdaq avançava 0,39%. O mercado acionário fecha mais cedo hoje em Wall Street, às 14 horas (de Brasília), por causa do feriado do Dia da Independência, amanhã. O dólar reduziu a alta frente ao iene para 114,57 ienes, de 114,90 ienes antes; o euro subia para US$ 1,2813, de US$ 1,2779 antes dos dados. Com informações da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.