Wall Street opera sem vigor; Dow Jones cede 0,04%

Os principais índices de ações de Wall Street operam próximo da estabilidade, enquanto a liquidez na primeira hora do pregão está 8% abaixo do registrado ontem. Às 12h24 (de Brasília), o Dow Jones cedia 0,04%; o S&P 500 estava em alta de 0,02% e o Nasdaq subia 0,15%, ajudado pela Dell, Hewlett-Packard, Texas Instruments e Intel. O mercado embute uma cautela adicional nessa véspera de divulgação dos dados do mercado de trabalho nos EUA em março, uma vez que não haverá negócios com ações amanhã, quando sairão os números. Os investidores também não se preocuparam em reagir aos dados do Departamento do Trabalho, que informou que o número de pedidos de auxílio-desemprego requeridos na semana até o dia 31 de março nos EUA cresceu 11 mil, para 321 mil, acima da mediana das previsões de 15 economistas, que era de aumento de 7 mil pedidos para 315 mil pedidos na semana. Também não houve ajuste significativo nas previsão dos leilões de derivativos econômicos da Chicago Mercantile Exchange. O leilão de hoje cunhou um prognóstico de 121.600 vagas criadas, de uma projeção de 121.800 traçada no leilão de ontem. Na primeira etapa do leilão, as estimativas eram de 119.700 vagas criadas. A previsão mediana de economistas consultados pela Dow Jones é de aumento de 150 mil postos de trabalho, enquanto o relatório da ADP sobre o ritmo de emprego no setor privado em março resultou em uma estimativa de 106 mil postos. Na segunda-feira, os operadores entrarão em suas mesas para reagir ao payroll e também começarão a se ajustar para o início da temporada de divulgação de balanços nos EUA. A Alcoa, gigante mundial de alumínio, dará a largada à temporada na terça-feira. Os analistas projetam lucro de US$ 0,77 por ação para o primeiro trimestre de 2007. Dois papéis de tecnologia estavam no foco hoje. As ações da Micron cediam 3,3%, após anunciar prejuízo no segundo trimestre fiscal. Ontem, a empresa anunciou prejuízo de US$ 52 milhões ou US$ 0,07 por ação, com base em vendas de US$ 1,43 bilhão, refletindo a queda dos preços de seus produtos de memória flash DRAM e NAND. A Rackable Systems despencava 15%, após a fabricante de servidores de computadores ter informado que deve registrar um prejuízo no primeiro trimestre fiscal, em razão das margens brutas mais fracas e da receita operacional. A companhia projeta agora que sua margem bruta no trimestre ficará 30% abaixo do previsto anteriormente. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.