Wall Street têm leve alta; Dow Jones sobe 0,04%

As bolsas norte-americanas abriram sem direção definida, com os principais índices acionários oscilando em ambos territórios. Os números sobre o número de novas obras de imóveis residenciais iniciados nos EUA em fevereiro alimentou recuperação dos futuros de Nova York, mas logo em seguida, os índices perderam direção para operar com volatilidade. A expectativa com o comunicado que o banco central americano (Fed) divulgará amanhã depois de concluída a reunião de dois dias de política monetária e os elevados ganhos de ontem limitam o campo de ação dos investidores. Circulam especulações de que o Fed poderá amenizar o tom do comunicado, incluindo sinais de que está preocupado com a perda de ritmo da economia dos EUA e assim deixando aberta a possibilidade de um corte no juro mais adiante. Os investidores de tecnologia aguardam também a divulgação do resultado da Oracle e da Adobe Systems, ambos previstos para depois do fechamento do pregão. A Oracle, a terceira maior fabricante de softwares do mundo, deve informar que obteve lucro de US$ 0,23 por ação no terceiro trimestre fiscal, de acordo com a projeção dos analistas. A Adobe, maior fabricante no mundo de softwares para design, deve anunciar lucro de US$ 0,29 por ação no primeiro trimestre, segundo avaliação dos analistas. A blue chip Caterpillar é a que mais ganha na cesta Dow Jones, registrando alta de 1,1%. Às 11h41 (de Brasília), o índice Dow Jones operava em alta de 0,04%, o Nasdaq somava 0,24% e o S&P 500 registrava ganho de 0,10%. Ontem, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,96%, o Nasdaq com valorização de 0,92% e o S&P 500 somando ganho de 1,09%. Entre outros destaques desta terça-feira na bolsa norte-americana estão os papéis da companhia de empréstimo hipotecário subprime Accredited, que sobem mais de 25%, em reação ao anúncio de que recebeu empréstimos de cinco anos no total de US$ 200 milhões do fundo hedge Farallon Capital Management. Na operação, o fundo irá obter 3,3 milhões de títulos warrant, que dão direito a ações. A Accredited irá utilizar os recursos, junto aos recolhidos a partir de uma venda programada de US$ 2,7 bilhões em empréstimos hipotecários, para ampliar sua liquidez. O empréstimo prevê taxa de juro de 13%. A operação do Barclays para adquirir o ABN Amro continua movimentando as mesas na Europa. As ações do bancos holandês ABN Amro subiram mais de 3% na Europa e as da instituição britânica Barclays avançaram quase 5%. O Barclays contratou o Credit Suisse Group, Deutsche Bank, o Lazard e o J.P. Morgan Cazenove para assessorá-los nos estudos sobre a fusão com o ABN. Com informações de agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.