Xangai fecha em alta de 0,3%, puxada por bancos

O principal índice da Bolsa de Xangai, na China, fechou em alta pelo quarto dia seguido, graças principalmente à demanda dos fundos de ações pelos papéis de bancos. O resultado, porém, foi levemente limitado pela queda nas ações das montadoras de automóveis, em meio à preocupação de que suas margens de lucro sejam prejudicadas pelo aumento da competição no setor. O índice Shanghai Composto avançou 0,3%, para 2.937,91 pontos. Já o Shenzhen Composto perdeu 0,4%, para 760,56 pontos. A expectativa dos analistas é que o Shanghai Composto se movimente entre os 2.600 e os 3.100 pontos ao longo deste mês, mas os investidores permanecem cautelosos. A demanda pelas ações dos bancos foi estimulada pela notícia de que os deputados chineses estão analisando uma proposta para unificar em 25% a alíquota do imposto pago pelas instituições estrangeiras e pelos bancos chineses. Para atrair investimentos, a China concedeu diversos benefícios fiscais a bancos estrangeiros, e os bancos locais ficaram com uma carga tributária mais pesada. ?Se o ajuste tributário ocorresse de uma vez, a lucratividade dos bancos aumentaria 15%?, estimou Wu Yonggang, analista da Guotai Junan Securities. Mas ele ressalvou que a unificação deve ocorrer gradualmente, ao longo de vários anos. Bank of China subiu 3,3%, Banco Industrial e Comercial da China (ICBC, na sigla em inglês) avançou 2,6% e Shanghai Pudong Development Bank ganhou 2,8%. Apesar das fortes vendas nos dois primeiros meses do ano, as montadoras de automóveis se desvalorizaram. Chongqing Changan Automobile declinou 5,9%, Shanghai Automotive baixou 5,4% e FAW Car perdeu 4,1%. ?A intensificação da competição no setor pode levar as montadoras a reduzir preços no final do ano, o que diminuirá suas margens de lucro?, explicou Qian Xiaoyu, analista da United Securities. A valorização do dólar frente ao iene puxou também a cotação da moeda norte-americana em relação ao yuan. Os operadores, contudo, acreditam que o yuan retomará em breve sua trajetória de alta. No mercado de balcão, às 4h35 (hora de Brasília), o dólar era cotado a 7,7436 yuans, de 7,7400 no fechamento de ontem. No sistema automático de preços, o dólar subia para 7,7430, de 7,7390 ontem. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.