Xangai sobe 4,7%, maior alta em um ano e meio

A forte valorização das ações de companhias de transporte e de pesos-pesados do setor financeiro levou a Bolsa de Xangai, na China, a registrar sua maior alta em um ano e meio. O índice Xangai Composto subiu 4,7%, o porcentual mais elevado desde 8 de junho de 2005. O Shenzhen Composto avançou 5,3%. Os papéis do Banco Industrial e Comercial da China (ICBC, na sigla em inglês) tiveram ganho de 4,5% e os do Bank of China saltaram 5,5%. A seguradora China Life alcançou o limite diário de alta, com elevação de 10%, ante a especulação de que os órgãos reguladores permitirão às seguradoras locais um porcentual maior de investimento em ações. A queda nos preços do petróleo impulsionou a cotação dos papéis de empresas de transporte, como Shanghai Bashi Industrial Group (+5,5%), Dazhong Trasportation Group (+9,7%), Air China (4,3%) e China Eastern Airlines (+3,5%). O enfraquecimento do dólar nos mercados internacionais na última sexta-feira levou o yuan a atingir, na metade do expediente, a maior cotação frente à moeda norte-americana desde a revalorização de julho de 2005. A expectativa dos operadores é que o dólar continue a se desvalorizar, podendo ficar em breve abaixo dos 7,79 yuans. No mercado de balcão, o dólar era cotado a 7,7931 yuans às 5h30 (hora de Brasília), contra 7,7984 yuans no fechamento de sexta-feira, mas chegou a ser negociado a 7,7925 yuans, recorde de baixa pós-revalorização. No sistema automático de preços, a moeda norte-americana valia 7,7927 yuans, contra 7,7975 yuans no encerramento de sexta-feira. Amplos ganhos nos mercados chinês e japonês ajudaram a Bolsa de Hong Kong, onde o índice Hang Seng recuperou o território dos 20.000 pontos, fechando em 20.068,56 pontos, uma alta de 2,3%. Mas analistas prevêem que o índice recue esta semana após a divulgação de dados econômicos dos EUA e da reunião do Comitê de Política Monetária do Banco do Japão. Entre as empresas do setor imobiliário que tiveram forte desempenho destacam-se New World Development, que subiu 4,2%; Sun Hung Kai Properties, com ganhos de 3,5%; e Cheung Kong Holdings, com alta de 3,3%. No setor financeiro, Bank of Communications subiu 4,7%; China Construction Bank elevou-se 3,6%; China Merchants Bank, 2.5%; e Ping An Insurance, 2,5%. A Bolsa de Taipé, em Taiwan, encerrou o pregão em alta, puxada pelas empresas do setor de eletrônica, ainda sob o impacto do lançamento do iPhone. O índice Taiwan Weighted avançou 0,3%. Hon Hai Precision subiu 5,5%, enquanto os papéis da Cheng Uei Precision, fornecedora de conectores para os aparelhos iPhone, atingiram valorização de 7%, no limite diário de alta. As ações do setor financeiro continuam sob influência da crise no conglomerado Rebar Group. Taiwan Business Bank declinou 1,4% e Mega Financial teve baixa de 3,7%. O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, fechou com elevação de 0,2%. Os ganhos foram limitados por vendas programadas, mas o índice encontrou apoio na expectativa de desvalorização do won frente ao dólar (devido à flexibilização das regras para investimentos estrangeiros). As ações da Samsung Electronics subiram 2,5% e as da siderúrgica Posco, 1%. Ambas foram beneficiadas pela expectativa em torno de seus planos de recompra de ações. Recuperando-se de perdas recentes, Kookmin Bank teve alta de 2,5%. Os papéis da LG.Philips LCD, que divulga amanhã seus resultados do último trimestre de 2006, avançaram 0,2%. Na Austrália, o índice S&P/ASX 200 da Bolsa de Sydney terminou com um avanço de 0,6%, em um dia de fraca atividade, devido ao feriado de hoje nos EUA. A principal contribuição para a alta veio das ações da mineradora BHP Billiton, que se valorizaram 0,6%. Na Bolsa de Manila, nas Filipinas, o índice PSE Composto registrou alta de 0,9%. A redução das taxas de juros do país atraiu o interesse dos investidores para ações de bancos e de empresas de bens de consumo. O desempenho positivo de Wall Street na última sexta-feira também influenciou o resultado da sessão. As ações do Banco das Ilhas Filipinas tiveram valorização de 3%, as do Metropolitan Bank & Trust subiram 3,8% e as do Banco de Oro Universal Bank, de 3,4%. Na Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, o índice composto de 100 blue chips encerrou o pregão em alta de 0,7%, fechando aos 1.127,41 pontos. Em Cingapura, o índice Strait Times terminou a sessão com ganho de 0,9%, aos 3.035,58 pontos. Na Bolsa de Jacarta (Indonésia), o índice JSX Composto fechou o dia em alta de 3,1%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.