Zinco cai 7% em Londres e vai à mínima em três meses

O zinco ampliou as perdas na London Metal Exchange (LME), chegando a cair 7% para a mínima dos últimos três meses a US$ 3.450 a tonelada, puxado por vendas especulativas, segundo operadores. ?A pressão por venda técnica continua no mercado de zinco, como era esperado no final da semana passada?, disse um analista de metais. O contrato de zinco para três meses já caiu 19% desde o inicio de 2007. A venda é causada em grande parte pelo reequilíbrio anual do índice Dow Jones-AIG de Commodities. O ajuste começou ontem e será totalmente implementado no dia 16. A mudança no peso e o ajuste significam, em geral, que o índice pode reduzir a alocação em commodities cujo desempenho superou a média e aumentar nos que ficaram abaixo. ?Tanto zinco como níquel - ambos caíram mais de 5% na segunda-feira - foram os dois metais mais impactados pelo reequilíbrio?, disse Robin Bhar da UBS. Neste cenário, ?tem sido difícil para o zinco ensaiar uma recuperação?, disse Michael Skinner, do Standart Bank. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.