Reprodução/Pixabay
Reprodução/Pixabay

99 vai reajustar repasse para motoristas em 5% por km após alta dos combustíveis

Empresa de mobilidade afirma que está criando incentivos e diminuindo taxas dos motoristas para compensar aumento dos custos com gasolina

André Jankavski, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2022 | 17h27

Correções: 11/03/2022 | 19h20

A 99 decidiu aumentar o repasse para os motoristas em 5% por quilômetro rodado para diminuir o impacto do aumento do custo dos combustíveis. Segundo a companhia, esse porcentual será o suficiente para anular o crescimento dos gastos com gasolina dos parceiros que utilizam a plataforma da 99. 

A empresa também decidiu manter as taxas reduzidas dos motoristas em determinados períodos do dia para auxiliá-los nesse momento. Segundo a 99, ela está mantendo o seu pacote “Mais Ganhos” permite com que os condutores tenham 100% do valor em corridas em determinados horários e em cidades específicas. 

De acordo com Thiago Hipólito, diretor sênior de operações da 99, mesmo com o aumento dos custos, o número de motoristas ativos continua estável em 750 mil. A demanda pela utilização, contudo, cresceu. 

“A plataforma registrou um aumento de demanda acentuado pela flexibilização das regras de isolamento social”, afirma.

Hipólito também afirma que aumentos para os passageiros não estão no radar, mas que a companhia está testando novas formas para custear um subsídio para os motoristas. Sem dar detalhes, Hipólito diz que a intenção é “dar mais proteção aos nossos motoristas parceiros contra as oscilações nos preços dos combustíveis.”

Em outubro, a 99 fez um reajuste também de olho no aumento do preço dos combustíveis. A companhia, no entanto, criou um modelo que ampliou os pagamentos de 10% a 25% aos motoristas, mas sem aumentar tanto para os consumidores. A empresa não detalhou o modelo. 

Correções
11/03/2022 | 19h20

Ao contrário do publicado anteriormente, o reajuste da 99 será no repasse aos motoristas e não na cobrança aos passageiros 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.