Divulgação
Divulgação

Abril Educação anuncia a compra de área de ensino da Saraiva por R$ 725 mi

Com a aquisição, que não inclui o segmento de varejo do grupo, Abril Educação assume todos os negócios de ensino básico, técnico e superior da companhia; acordo abrange os selos e a lista de autores, um dos principais ativos da Editora Saraiva

Mônica Scaramuzzo, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2015 | 07h00

A Abril Educação anunciou nesta quinta-feira a aquisição das operações de educação e conteúdo do grupo Saraiva. O valor da transação é de R$ 725 milhões, incluindo dívidas (estimadas em R$ 250 milhões), mas está sujeito a ajustes por causa do endividamento da Saraiva Educação. Com a compra, a Abril Educação, que desde o início do ano é controlada pela gestora Tarpon, assume todos os negócios de educação básica, técnica e superior do grupo Saraiva. Os ativos de varejo da editora ficaram de fora da negociação.

Estão incluídos neste pacote os selos Saraiva (Editora Saraiva, Atual, Formato, Benvirá, Caramelo e os sistemas de ensino Ético e Agora, além das operações da Editora Érica), e a cartela de autores, um dos principais ativos da Editora Saraiva.

Para financiar a operação, a Abril Educação usará parte de recursos próprios e emissão de dívidas, informaram os executivos da companhia em teleconferência com analistas. Uma das maiores no segmento de educação básica do País, a companhia tem um grande portfólio, como as editoras Ática e Scipione, e os sistemas de ensino SER, Anglo, Centro Educacional Sigma, e as redes de escolas de inglês Red Balloon e a Wise Up, entre outros.

A operação foi bem recebida pelo mercado. As ações preferenciais da Saraiva subiram 29,13%, a R$ 6,25. Já as ações ordinárias da Abril Educação subiram 0,48%, a R$ 12,50. 

“Consideramos o negócio positivo para as companhias, já que a Saraiva poderá focar suas atenções na recuperação do varejo, e a Abril Educação realiza uma compra após a reestruturação do segmento, com múltiplo atrativo”, comentou a equipe de análise da UM Investimentos. 

“O que nos levou a essa transação foi o reforço de nossa presença em escolas. Também a maior proximidade com professores, diretores e pais. Além disso, é uma oportunidade de crescimento num setor que ainda é bastante fragmentado”, disse Eduardo Mufarej, presidente da companhia a analistas. A expectativa é de que a transação seja aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) até o fim do ano. 

A companhia informou que alguns segmentos de marcas editoriais da Saraiva são mais fortes que os da Abril, como o segmento de ensino médio. “O Ético, por exemplo, tem uma presença bacana no Nordeste, uma região em que habitualmente temos mais dificuldade de entrar com outras marcas”, disse Mario Ghio Júnior, diretor executivo da companhia.

Apostas. A Tarpon, que também é acionista de grandes empresas, como BRF e Gerdau, vem nos últimos meses apostando suas fichas no segmento de educação. Fontes afirmam que a Abril Educação será o veículo usado pela gestora para se expandir nesse negócio. 

Em fevereiro deste ano, a gestora anunciou, por meio da Thunnus Participações, empresa detida por fundos da Tarpon, a compra de 20,73% do capital social da Abril Educação. Em junho do ano passado, a gestora já tinha adquirido 19,91% do negócio, que estava nas mãos do Bloco Abrilpar, da família Civita, que saiu do bloco de controle do negócio. A aquisição envolvendo os ativos da Saraiva também foi feita por meio da Thunnus.

Os executivos da Tarpon estão debruçados, desde que assumiram o controle, na implementação da nova estrutura administrativa da companhia. O futuro da marca, que pertence à família Civita, também está sendo avaliado. Com a atual aquisição, os executivos afirmaram que a operação não trará nenhuma alteração para a oferta pública de aquisição de ações (OPA), que está em andamento, desde o anúncio da compra do controle da companhia. /COM AGÊNCIA ESTADO E REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
negóciosabril educaçãosaraiva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.