Ação da Cosan despenca após compra de operação da Esso

A compra dos ativos da Esso noBrasil pela Cosan pegou o mercado de surpresa e castigou asações da companhia, especializada até então apenas na produçãoe comercialização de álcool e açúcar no país. A dúvida, segundo analistas, é de como a empresa vai geriro novo negócio, que também era disputado pela gigantePetrobras. "Para a Petrobras era um negócio pequeno, não atrapalhatanto a estratégia ter perdido, mas a dúvida é de como a Cosanvai lidar com o novo negócio, trabalhar com outros produtos",avaliou o analista do Unibanco Vladimir Pinto. "...causou alguma estranheza até porque eles (Cosan) diziamque iam crescer na ponta de produção", complementou. A Cosan, que concentra suas operações no Estado de SãoPaulo e é a maior produtora de açúcar e álcool do Brasil,divulgou nesta quinta-feira a compra dos negócios dedistribuição de combustíveis da Esso no Brasil por 826 milhõesde dólares. A compra envolve 1.500 postos de serviços em 20Estados do país. Às 11h24, as ações da Cosan despencavam 5,6 por cento, a25,5 reais, depois de chegarem a recuar 8 por cento. No mesmohorário, o Ibovespa tinha baixa de 1 por cento, enquanto asações da Petrobras caiam 2,1 por cento, a 83,16 reais. Segundo Pinto, rumores de mercado apontam agora o apetiteda Petrobras na direção da Texaco, para manter a estratégia deampliar a participação no mercado de distribuição no país.Outra opção seria a aquisição dos chamados postos de bandeirabranca. O diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa,admitiu esta manhã que após a derrota para a Cosan a empresaterá que rever sua estratégia, mas não deu detalhes. "Agora vamos ver como isso vai se processar, vamos ter quefazer uma reavaliação", disse Costa à Reuters. Para Pedro Galdi, do ABN Amro, a queda das ações da Cosandemonstra a preocupação com a diversificação da companhia. "É uma compra muito grande, o mercado vai analisar como elavai digerir isso, a preocupação é com o tamanho do negócio",afirmou Galdi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.