Ação da LinkedIn dispara mais de 120% em dia de estreia

Empresa é a 1ª grande rede social dos EUA a passar por abertura de capital e sinaliza interesse dos investidores pela Web 2.0 formada por nomes como Facebook e Twitter

Reuters,

19 de maio de 2011 | 13h27

As ações da rede social LinkedIn mais do que dobravam de valor na estreia da companhia na Bolsa de Valores de Nova York, lembrando o frenesi criado pelas empresas de Internet no mercado financeiro no final da década dos anos 1990.

Às 12h43, as ações da companhia subiam 126%, cotadas acima de US$ 101,8, ante o preço da oferta pública inicial de US$ 45. Com isso, o valor de mercado da empresa superava os US$ 8 bilhões.

O LinkedIn é a primeira grande rede social dos Estados Unidos a passar pelo teste público da abertura de capital e sinaliza o quão esfomeados estão os investidores pela Web 2.0 formada por nomes como Facebook, Groupon, Twitter e Zynga.

A rede social para contatos profissionais levantou US$ 353,8 milhões com a oferta pública inicial (IPO, em inglês) realizado na quarta-feira no qual vendeu 8% da empresa, ou 7,84 milhões de ações.

O presidente-executivo da LinkedIn Corp, que administra a rede social, Jeff Weiner, afirmou durante a estreia dos papéis da empresa que está "muito otimista" com as perspectivas de longo prazo do site. Ele acrescentou que a nova safra de IPOs de empresas de Internet "é muito diferente" da ocorrida no final da década dos anos 1990.

O co-fundador do site e ex-executivo do serviço de pagamentos PayPal, Reid Hoffman, levantou cerca de US$ 5,2 milhões vendendo apenas 1% de suas ações no IPO. Weiner obteve o mesmo valor com o mesmo volume de papéis, que representaram cerca de 5% de sua participação na empresa.

Tudo o que sabemos sobre:
LinkedInaçõesIPOvalorização

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.