Fernando Frazão/Agência Brasil
Fernando Frazão/Agência Brasil

Acciona compra fatia do BTG em empresa de água da Catalunha

Participação do banco brasileiro fundado por André Esteves foi avaliada em € 60 milhões, segundo fontes próximas ao negócio

O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2015 | 21h14

MADRI - O grupo de energia espanhol Acciona fez uma oferta pela fatia de 39% do grupo BTG Pactual em uma concessionária de abastecimento de água da Catalunha. O valor do negócio não foi divulgado, mas a imprensa espanhola apurou com fontes próximas à companhia que a participação do banco brasileiro foi avaliada em € 60 milhões. 

O BTG Pactual está se desfazendo de ativos não bancários e dando uma pausa em novos empréstimos após a prisão de seu fundador e ex-controlador André Esteves no fim de novembro. A prisão levou a saques de clientes e dificultou o acesso do banco a financiamento. 

A Acciona, que agora passará a controlar 78% da Aigües Ter-Llobregat (ATLL), não quis comentar o assunto. “Não vamos fazer comentários sobre uma operação sujeita à aprovação das autoridades competentes”, disse um porta-voz do grupo aos periódicos espanhóis. Os 22% restantes na ATLL continuarão nas mãos de duas famílias catalãs, a Godia e a Rodes. 

Em 2012, um grupo de companhias lideradas pela Acciona, e que incluiu o BTG Pactual, venceu a disputa pela concessão de um contrato de distribuição de água de 50 anos para a ATLL, mas o negócio foi contestado por um rival na licitação e a disputa ainda está nos tribunais.

A Acciona disse em documentos a reguladores espanhóis na segunda-feira que se esse contrato com a ATLL fosse revogado a companhia teria direito a uma compensação de ao menos € 300 milhões. 

Banco em crise. Esteves foi preso após ser acusado de obstruir as investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Em 18 de dezembro, o executivo deixou a penitenciária em que estava detido no Rio de Janeiro para cumprir prisão domiciliar.

No último mês, o banco montou um esquema de emergência para a venda de ativos. O primeiro deles foi a fatia na Rede D’Or, de hospitais, por R$ 2,38 bilhões. A GP Investiments vem comprando ações da BR Properties na Bolsa. Outros ativos estão sendo negociados, como a seguradora Pan Seguros e a empresa de recuperação de crédito Recovery. O BTG não comentou a venda da empresa espanhola. /AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.