Acionista da Cadbury processa chairman e presidente da empresa

Um acionista da Cadbury está processando o chairman e o presidente-executivo do grupo britânico conhecido por suas barras de chocolate, alegando que investidores terão um grande prejuízo caso a companhia se recuse a negociar uma proposta de compra de 15,68 bilhões de dólares da Kraft Foods.

BRAD DORFMAN, REUTERS

01 de outubro de 2009 | 17h50

A ação judicial foi aberta na quarta-feira em um tribunal de Nova Jersey, nos Estados Unidos, pelo fundo Steward International Enhanced Index.

O requerente busca transformar o processo em ação coletiva e lista o presidente-executivo da Cadbury, Todd Stitzer, o chairman, Roger Carr, e o conselho de diretores da empresa como réus.

No litígio, o fundo pede que os diretores da Cadbury respondam em boa fé às ofertas que forem interessantes aos acionistas da empresa.

A norte-americana Kraft tornou pública sua oferta de aquisição da Cadbury em 7 de setembro e a empresa britânica rejeitou a proposta.

Na terça-feira, o Painel de Aquisições da Inglaterra disse que a Kraft, segunda maior companhia de alimentos do mundo, tem até 9 de novembro para fazer uma oferta formal pela Cadbury ou então terá que abandonar a ideia por seis meses.

BANCOS APOIAM KRAFT

Bancos que atuam com a Kraft estão confiantes de que podem levantar um empréstimo-ponte gigante para financiar a compra da Cadbury e também um financiamento de 4,5 bilhões de dólares, disseram fontes do setor financeiro.

A Kraft precisa provar ao Painel de Aquisições da Inglaterra que tem recursos garantidos para bancar o negócio.

Citigroup, Deutsche Bank e HSBC irão coordenar o empréstimo-ponte, disse uma fonte de alto escalão de um banco próximo à operação, acrescentando que o grupo de líderes da transação pode ser ampliado e é provável que o Barclays entre.

(Reportagem adicional de Tessa Walsh e Smita Madhur)

Tudo o que sabemos sobre:
ALIMENTOSKRAFT*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.