Acionista do Santander receberá prêmio de 20% em permuta

O Banco Santander Espanha oferecerá um prêmio de 20% sobre a última cotação das ações aos acionistas do Santander Brasil que aderirem à oferta voluntária de permuta de ações proposta pelo controlador. O banco espanhol pretende adquirir a totalidade das ações da filial brasileira que não sejam de titularidade do Grupo Santander e que representam, aproximadamente, 25% do capital do Santander Brasil. O pagamento será feito com ações do Santander Espanha.

EULINA OLIVEIRA, Agencia Estado

29 de abril de 2014 | 10h48

O prêmio de 20% será baseado no preço de fechamento dos papéis na segunda-feira, 28, de 7,046 euros no Banco Santander e de R$ 12,74 no Santander Brasil, com um câmbio real/euro de 3,104. Conforme a nota divulgada nesta terça-feira, 29, pelo banco espanhol, o total de ações a serem emitidas na operação é de no máximo 665 milhões de ações, equivalentes a 4,686 bilhões de euros, ou quase R$ 14,5 bilhões, e a 5,8% do capital atual. A operação está prevista para ser concluída em outubro deste ano.

Os acionistas que aceitarem a oferta receberão, na forma de BDRs ou ADRs, 0,70 nova ação do Santander Espanha por unit ou ADR do Santander Brasil. "Essa oferta é uma demonstração da confiança do Banco Santander no Brasil e em sua filial neste mercado, assim como em seu potencial de crescimento a longo prazo", diz o banco espanhol, no comunicado. "O Santander oferece aos acionistas do Santander Brasil a oportunidade de permutar suas ações com um prêmio de 20% ou permanecer como acionista do Santander Brasil", ressalta a instituição.

Ainda conforme o banco, a operação é vantajosa tanto para os acionistas do Santander Brasil quanto para os da matriz. "Para os acionistas minoritários do Banco Santander Brasil, dado que receberão um prêmio de 20%, o que implica um múltiplo de preço por lucro maior do que o dos seus concorrentes segundo consenso no mercado".

O banco diz ainda que, além disso, os minoritários do Santander Brasil receberão em ações do Banco Santander, "em razão do que poderão continuar se beneficiando das vantagens da exposição ao Brasil, bem como de um ativo com alta diversificação e perspectivas de crescimento".

A operação, segundo o banco espanhol, também é positiva para os acionistas da matriz, "visto que aumentará o seu lucro/benefício por ação (BPA) desde o primeiro momento".

"Há consenso no mercado em prever que o Santander Brasil obterá um lucro próximo a R$ 6,4 bilhões em 2015 (equivalentes a aproximadamente 2 bilhões de euros) dos quais, com a participação atual, quase 1,5 bilhão de euros seriam atribuídos ao Grupo Santander", diz o banco, no comunicado. "Portanto, se a totalidade do capital nas mãos dos minoritários aderir à oferta, o Santander Brasil trará ao Grupo Santander 500 milhões de euros a mais neste ano, com um aumento de 1,3% do BPA, aumento esse que será de 1,1% em 2016."

Já o impacto da operação no capital seria praticamente neutro, segundo o Santander Espanha, "visto que, se todos os acionistas minoritários aderirem à oferta, isso traria três pontos base ao core Capital (valor efetivamente aplicado pelos acionistas na instituição)".

O Santander Espanha ressalta que a oferta está sujeita às condições usuais deste tipo de operação, incluindo a obtenção das autorizações regulatórias correspondentes e sua aprovação por assembleia geral de acionistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.