Ações da GM despencam mais de 20%, para menor nível em 76 anos

As ações da General Motors despencavam mais de 20 por cento nesta terça-feira, para o menor patamar em 76 anos um dia após um grupo de executivos da montadora ter revelado que vendeu ações da companhia.

REUTERS

12 de maio de 2009 | 12h18

Seis executivos da GM, liderados pelo ex-vice-presidente do conselho e diretor de produtos Bob Lutz, divulgaram na segunda-feira que venderam quase 315 mil dólares em ações e liquidaram participações diretas restantes na montadora.

A GM está a caminho de pedir proteção judicial contra falência ou de fazer uma reestruturação que eliminará atuais acionistas ao inundar o mercado com novas ações para compensar credores.

A ação da GM pode virar pó no caso de uma recuperação judicial ou valer menos de 0,02 dólar, se a empresa der continuidade ao plano de emitir ações para credores liderados pelo Tesouro dos EUA, afirmou a companhia.

Às 11h57 (horário de Brasília), as ações da GM afundavam 21,53 por cento, para 1,13 dólar, na bolsa de Nova York. Mais cedo, a ação da empresa chegou a cair para 1,09 dólar, nível mais baixo desde 1933.

(Reportagem de Soyoung Kim)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASGMACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.