Ações sobem em Wall St, mas temores com Grécia mantêm pessimismo

O Dow Jones e o S&P 500 tiveram ganhos nesta sexta-feira após a França e a Alemanha chegarem a um acordo para socorrer a Grécia, mas analistas alertam que a tendência pessimista recente pode não ter acabado.

CAROLINE VALETKEVITCH, REUTERS

17 de junho de 2011 | 18h17

O Dow Jones avançou 0,36 por cento, a 12.004 pontos. O Standard & Poor's 500 registrou acréscimo de 0,30 por cento, a 1,271 pontos. O Nasdaq recuou 0,28 por cento, a 2.616 pontos.

Na semana, o Dow teve ganho de 0,4 por cento e o S&P avançou 0,04 por cento --encerrando uma série de seis semanas de perdas. O Nasdaq, no entanto, recuou 1 por cento na semana.

As ações da Research In Motion listadas nos Estados Unidos despencaram 21,5 por cento em seu dia mais movimentado em quase seis anos. Os resultados fracos da companhia, divulgados no fim da quinta-feira, pressionaram o Nasdaq e influenciaram negativamente outras empresas do setor como a Apple, cujos papéis recuaram 1,5 por cento.

A França e a Alemanha afirmaram que pedirão a bancos em posse dos bônus gregos que arquem voluntariamente com parte da dívida. Ao mesmo tempo, o primeiro-ministro da Grécia nomeou um novo ministro das Finanças, em uma tentativa de promover duras reformas econômicas.

O componente do setor financeiro no S&P avançou 0,9 por cento, mas acumula desvalorização de 7 por cento desde o início do ano. O índice de bancos KBW avançou 1,1 por cento nesta sexta-feira.

O volume foi levemente inferior à média, conforme a atividade do mercado melhorou em meio ao exercício de opções.

(Reportagem adicional de Doris Frankel)

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.