Nicholas Kamm/AFP
Nicholas Kamm/AFP

Acordo entre Kraft e Heinz foi feito em quatro semanas, diz Warren Buffett

Investidor afirmou que o fundo de investimento brasileiro 3G Capital tem sido um "parceiro perfeito"

O Estado de S. Paulo

25 de março de 2015 | 13h23


NOVA YORK - Warren Buffett disse ao canal CNBC que as conversas entre a Berkshire, fundada por Buffett e dona da Kraft Foods, e o fundo de investimento brasileiro 3G Capital, detentor da Heinz, "ocorreram mais ou menos por quatro semanas" e rapidamente o negócio foi fechado. A fusão cria a quinta maior empresa de alimentos e bebidas do mundo.

Na fusão, o fundo Berkshire fornecerá US$ 10 bilhões para financiar um dividendo especial para a nova empresa.

O fundo 3G tem sido um "parceiro perfeito", disse Buffett, e a aquisição é para "dar continuidade à empresa", assim como faz a Berkshire. "Estaremos na Kraft-Heinz para sempre", disse Buffett, usando a frase que é utilizada para descrever seus investimentos.

Questionado sobre as mudanças nas tendências de consumo em relação aos alimentos embalados, Buffett disse que "os sabores da Kraft-Heinz são duradouros", e acrescentou que ele gosta muito das marcas há 30 anos.

Além disso, ele enfatizou que a nova operação "não é estática" e que há pelo menos três novas linhas de produtos da Heinz para serem lançadas em breve, assim como outros produtos na Kraft.

Buffett acrescentou ainda que é possível que a fusão possa levar a uma expansão das linhas da Kraft internacionalmente, já que muitos dos acordos que a empresa possuía com a Mondelez venceram.

Perguntado se ele sentia que a parceria com a 3G foi a plataforma ideal para lançar outros negócios, Buffett disse que "não há linha de chegada com nossos investimentos" e que eles continuam a procurar outras oportunidades. (Com informações da Dow Jones)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.