Açúcar: reforma do regime europeu pode ser adiada para 2005

São Paulo, 5 - A União Européia não deve mexer nos seus planos de reforma do regime açucareiro até 2005. Representantes de países-membros da UE querem esperar o resultado da apelação que a Europa deverá fazer no processo na OMC que questionou os subsídios europeus e foi vencido pelo Brasil. Alguns especialistas dizem que o panel na OMC adiou a discussão da reforma que estava sendo planejada para até o fim deste ano. Como o resultado da apelação só deve sair na primavera do ano que vem e uma nova comissária de agricultura, Mariann Fischer Boel, da Dinamarca, tomará o lugar que foi da Franz Fischler, a comissão européia deverá aproveitar esse processo para ganhar tempo. De acordo com o porta-voz para a agricultura da Comissão Européia, Gregor Kreuzhuber, a UE tem 60 dias para apelar contra o resultado do panel do açúcar na OMC, isso depois de a entidade fazer a tradução dos textos. Isso deve adiar a continuidade do processo para 2005. Os atrasos estão frustrando parte dos estados membros da UE. O plano era cortar as cotas de produção em 2,8 milhões de toneladas por ano. O corte levaria a uma redução do preço interno para 421 euros por tonelada em 2008 contra os atuais 632 euros por tonelada, o que deverá aumentar as importações em cerca de 500 mil toneladas. Uma analista de um dos países membros da UE disse que a Comissão tem insistido que a reforma será apresentada até o final de 2004, mas ela não acredita que isso será possível. Atualmente uma disputa entre novos membros e os antigos está dificultando o acordo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.