Adesão de bancos no resgate à Grécia está perto de 90%

O programa deve ser concluído no fim de outubro, após os Parlamentos de todos os 17 membros da zona do euro aprovarem a expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia

Agência Estado,

28 de setembro de 2011 | 18h20

Bancos que detêm quase 90% dos bônus do governo da Grécia estão aderindo ao programa de troca de dívida, uma parte essencial do último plano de resgate para o país, disse uma autoridade do governo grego. "Nós estamos muito perto de atingir a meta de 90% e eu não ficaria surpreso se nós a superássemos. A procura nos últimos dias tem sido muito forte", disse a autoridade com conhecimento direto do processo.

Em julho, líderes europeus concordaram com um novo programa de ajuda à Grécia, de € 109 bilhões, para cobrir as necessidades financeiras do país para os próximos anos. Nesse plano está incluída a participação do setor privado, por meio da qual os credores concordariam em aceitar novos bônus, com maior duração e um valor 21% inferior ao dos títulos originais.

O programa deve ser concluído no fim de outubro, após os Parlamentos de todos os 17 membros da zona do euro aprovarem a expansão da Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês).

A autoridade disse que notícias recentes de que a Grécia poderia impor um desconto de 50% no valor de face dos bônus (o chamado haircut) gerou uma participação maior no swap. "Os bancos estão procurando segurança para participar desse programa, embora não haja verdade em relação a uma maior reestruturação", afirmou. As informações são da Dow Jones. (Renan Carreira)

Tudo o que sabemos sobre:
crise europeiaGréciaajuda financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.