Advogado nega saída de pai de Eike em conselho da OSX

Ex-ministro das Minas e Energia Eliezer Batista renunciou, mas decidiu ficar na empresa

Irany Tereza, da Agência Estado, Agencia Estado

11 de julho de 2013 | 19h48

Embora conste da ata da reunião do Conselho de Administração da OSX a renúncia de Eliezer Batista a um assento no órgão decisório da companhia, o pai de Eike Batista decidiu permanecer na empresa. A informação é do advogado Sérgio Bermudes, que assessora o empresário.

"Realmente, ele cogitou sair, para não parece que estivesse usando o seu prestígio em favor das empresas do filho. Mas a ideia foi afastada na mesma reunião", disse Bermudes, atribuindo a um erro da pessoa que secretariava a reunião a sua inclusão no rol dos conselheiros dissidentes da OSX, empresa de construção naval do grupo EBX.

A reunião da última sexta-feira, 05, convocada para eleger o diretor de construção naval da companhia - tendo em vista a carta de renúncia de Danilo Souza Baptista - tinha em pauta também "tomar conhecimento da renúncia dos conselheiros Luiz do Amaral de França Pereira, Samir Zraick, Eliezer Batista da Silva e Rodolpho Tourinho", além de aprovar a convocação de Assembleia Geral Extraordinária para eleição de novos membros para o Conselho de Administração. Todos os demais conselheiros desistentes confirmaram a saída da empresa.

Apesar da negativa sobre a saída de Eliezer Batista, o site da OSX traz a formação do conselho com apenas três integrantes: Eike Batista, Aziz Ben Ammar e Luiz Eduardo Guimarães Carneiro.

Tudo o que sabemos sobre:
OSXeikebatistaeliezer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.