REUTERS/Marcos Brindicci
REUTERS/Marcos Brindicci

Aérea de baixo custo começa a operar voos internacionais no País em novembro

Chilena Sky Airline fará primeiro voo de Santiago para o Rio de Janeiro no dia 5 de novembro

Luciana Dyniewiccz, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2018 | 14h59

A empresa chilena Sky Airline será a primeira aérea estrangeira de baixo custo ("low cost") a operar voos internacionais no Brasil, segundo informou na manhã desta sexta-feira, 26, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)

O primeiro voo da companhia, de Santiago para o Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, está previsto para o dia 5 de novembro.

Inicialmente, a empresa deverá ter cinco frequências semanais nessa rota em um avião com capacidade para 186 passageiros. A intenção da companhia é voar também, até o primeiro trimestre de 2019, para Guarulhos, em São Paulo, e Florianópolis. 

No site da Sky Airline, já é possível comprar passagem de ida e volta de São Paulo para Santiago a partir de 17 de dezembro por US$ 154 (cerca de R$ 580). Em empresas concorrentes que fazem o mesmo trecho, os preços para a mesma data em voo direto variam entre R$ 900 e R$ 2000.

A Sky Airline é uma das quatro empresas de baixo custo com processos em andamento na Anac. Além dela, pediram licença para operar no País a europeia Norwegian e as argentinas Avian (subsidiária da Avianca) e Flybondi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.