Aftosa: Brasil vai liderar campanha na América do Sul

Brasília, 1 - O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, afirmou há pouco que o Brasil deve liderar uma campanha de combate a febre aftosa no continente sul-americano. Ele disse que o presidente Luis Inácio Lula da Silva deve encaminhar correspondência aos presidentes dos demais países da América do Sul, para enfatizar a necessidade de vacinação no rebanho da região. Rodrigues destacou que não adianta um país ter controle da doença, se nos vizinhos houver ocorrência de focos de aftosa. Ele afirmou que a previsão do governo é eliminar o vírus do rebanho nacional em 2005. Segundo o ministro, o combate à doença neste período depende de ações do governo e do envolvimento da iniciativa privada. Ele afirmou que o México conseguiu erradicar a doença em dois anos. "A não eliminação da aftosa prejudica a cadeia produtiva em todos os segmentos. Como nós estamos em guerra declarada contra a doença, acredito que será possível a erradicação." Rodrigues citou o projeto piloto de educação sanitária "Brasil Livre de Aftosa", lançado na semana passada em Santarém (PA), que irá percorrer a região Norte para ressaltar necessidade de vacina dos rebanhos.Segundo ele, o foco em Carreiro da Várzea (AM) mostrou "uma grande fragilidade externa" no controle da doença.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2004 | 10h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.