Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

AGRO BB estuda desenvolver mercado de cobrança para crédito rural

Para o gerente executivo da instituição, modelo de cobrança precisa ser diferente do utilizado para pessoa física e jurídica, já que são perfis de clientes diferentes

Rodrigo Petry, da Agência Estado,

30 de setembro de 2011 | 17h16

O Banco do Brasil (BB) estuda mecanismos para o desenvolvimento do mercado de empresas especializadas na cobrança de crédito rural. Segundo o gerente executivo do BB, Milton Telles, atualmente no Brasil não existem empresas especializadas neste segmento. "Ainda não há uma definição, mas estamos estudando. Certamente entrará na pauta de discussões em 2012", afirmou, após participar de congresso promovido pela Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito (Aserc).

Telles afirmou que o modelo atual de cobrança terceirizada utiliza a mesma estrutura de empresas especializadas na recuperação de crédito à pessoa física e jurídica também para o produtor rural. Segundo ele, o banco tem dúvidas se este realmente é o melhor modelo para a recuperação. "Os perfis dos clientes (inadimplentes) são diferentes, o que demanda outro tipo de abordagem. Muitas vezes, até um deslocamento físico, indo até o produtor. Não basta apenas uma telecobrança", disse.

Segundo ele, o BB também desenvolveu no final dos anos 90 o mercado de recuperação de crédito à pessoa física e jurídica. Atualmente, cerca de 70% dos clientes inadimplentes, com um tíquete médio de até R$ 200 mil, são cobrados por cerca de 100 empresas terceirizadas. "Primeiramente, tentamos concentrar a recuperação em nossas agências, por meio de call center, só depois de 60 dias encaminhamos a outras empresas", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
creditoruralprodutor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.