Agroquímicos: recolhimento de embalagem cresce 114% até setembro

Ribeirão Preto, 18 - O recolhimento de embalagens vazias de defensivos agrícolas atingiu a marca de 11.433 toneladas devolvidas entre os meses de janeiro e setembro de 2004, índice 114,8% superior ao mesmo período de 2003. O programa é gerido pelo Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV), entidade sem fins lucrativos que representa a indústria fabricante de produtos fitossanitários. Os Estados responsáveis pelos maiores índices de recolhimento do País foram Paraná, Mato Grosso e São Paulo que, juntos, foram responsáveis por 61,2% do total devolvido no Brasil. Já Minas Gerais se destaca pela ampliação no recolhimento, 402,2% maior entre janeiro e setembro de 2004 em comparação a 2003 (de 204 para 1.024 toneladas). Já os agricultores dos Estados da Bahia, Paraná e Mato Grosso devolveram, nos últimos 12 meses, respectivamente, 98,7%, 95,3% e 86,3% das embalagens dos agrotóxicos consumidas. Até o fim do ano a estimativa é de que sejam devolvidas 15.300 toneladas de embalagens no País, o que corresponderá a 65% do total de recipientes colocado no mercado anualmente. De acordo com o inpEV, as embalagens recebidas podem ter dois destinos finais: reciclagem ou incineração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.