AIE decide não liberar estoques adicionais de petróleo

Os principais países consumidores de petróleo do mundo decidiram contra liberar para o mercado mais estoques de petróleo, em reunião nesta quinta-feira, apesar de os preços elevados da commodity estarem ameaçando o crescimento econômico.

REUTERS

21 de julho de 2011 | 14h53

Na avaliação desses países, os produtores de petróleo já estão se movimentando para elevar os volumes, o que deverá refletir nos preços.

A Agência Internacional de Energia informou que nenhum de seus 28 membros pediu por liberações adicionais de reservas de petróleo nesta quinta-feira. Isso inclui os Estados Unidos, que foram um dos apoiadores da primeira liberação dos estoques, há um mês.

"A AIE também nota um grande aumento da produção da Opep... No entanto, várias incertezas continuam pairando no mercado, o que demanda vigilância, principalmente em relação à duração da questão líbia, do nível de produção da Opep e do impacto da primeira liberação dos estoques; boa parte desse petróleo só está entrando agora no mercado físico", disse a agência em um comunicado.

Os membros da entidade concordaram em liberar para o mercado 60 milhões de barris de petróleo no mês passado, no que foi apenas a terceira vez na história em que reservas foram liberadas.

Os preços do petróleo recuaram após a liberação, mas depois reagiram.

(Reportagem de Osamu Tsukimori e Muriel Boselli)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROLEOAIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.